Fim da exploração: Zimbábue proíbe casamento com meninas

Foto: UK Department for International DevelopmentFoto: UK Department for International Development

Jovens obrigadas a se casar quando eram crianças tiveram uma importante vitória na Justiça do Zimbábue.

O Tribunal de justiça do país africano baniu o casamento infantil.

Duas mulheres, que tiveram que se casar cedo, levaram o caso delas ao mais alto tribunal do Zimbábue e conquistaram a proibição do casamento para qualquer um antes dos 18 anos.

Loveness Mudzuru e Ruvimbo Tsopodzi, afirmaram que enfrentaram uma vida de pobreza, sem acesso à educação depois de ter sido forçadas a casamentos quando eram crianças.

O advogado das duas disse que a decisão judicial “é um golpe decisivo para a exploração de crianças” e apelou à legislatura do Zimbabwe para definir sanções para a prática.

Quase um terço das meninas no Zimbabwe se casam antes dos 18 anos – algumas até mesmo antes que se completarem 15 anos – quando os pais organizam seus casamentos.

Loveness Mudzuru, se casou quando tinha apenas 16 anos e teve dois filhos antes de completar 18 anos.

“Eu realmente estou feliz que tenha desempenhado um papel fundamental para tornar o Zimbabwe um lugar seguro para as meninas”, disse ela à Reuters.

A decisão do Tribunal Constitucional, tomada no último dia 20 de janeiro, proíbe casamento e outras formas habituais de união para qualquer jovem com menos de 18 anos.

Com informações da Reuters

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.