Músico de 17 anos passa em 10 universidades para medicina

Nivaldo Baron (centro) - Foto: Arquivo pessoalNivaldo Baron (centro) - Foto: Arquivo pessoal

Gabriel Baron, de 17 anos, foi aprovado em cursos de medicina de dez universidades diferentes, sendo cinco delas públicas.

Este ano o jovem foi aprovado na USP, Unicamp, Unesp, Unifesp e Universidade Federal Fluminense (UFF).

“Eu imaginava que eu passaria em uma ou outra particular. Mas em pública, passar mesmo, não. A primeira que eu vi foi uma particular. Eu achava que eu seria aprovado, mas não tão bem, porque nela eu fui aprovado em 1º. Aí, eu simplesmente não acreditei. Fiquei um tempão tentando digerir isso”, contou ao G1.

“De certo modo era um desafio que eu queria, porque eu sempre gostei de buscar desafios”, afirma o estudante de Campinas (SP).

Mas, vencer desafios não é novidade para esse jovem, que toca piano, saxofone, clarineta e flauta transversal.

Ele afirma que está acostumado a conciliar muitas tarefas com estudo. Já o gosto por aprender, ele conta que veio dos pais.

“Minha mãe sempre falava que eu tinha que fazer pelo menos um esporte e algum instrumento musical, além dos estudos”, lembra Gabriel, que ao longo da trajetória escolar desenvolveu vários talentos, entre os quais o piano, que toca desde os 9 anos.

Para o pai, Nivaldo Baron, mesmo com todo o incentivo, as conquistas vieram graças ao esforço do filho. “Tudo o que ele se dedica a fazer, ele faz o melhor, é dele mesmo. Ele consegue alcançar muito mais do que ele busca por causa disso. A gente sempre deixou ele muito à vontade para escolher. A gente está feliz”, desabafa.

Foco nos estudos
Apesar da facilidade, para conseguir tantas aprovações, este ano o estudante conta que teve que deixar um pouco de lado os instrumentos e o esporte para focar mais nos estudos. Além das aulas, ele ficava três dias na parte da tarde na escola e, nos dias que não ficava, estudava em casa.

Mesmo com todos os talentos, o estudante esbanja modéstia e tem uma única dica para quem quer repetir o mesmo feito: a perseverança.

“Minha vida não tem muitos segredos e coisas impressionantes. [A dica] é não desistir, se esforçar bastante. Cansa, cansa muito, mas tem que sempre lembrar do objetivo, que é entrar em uma faculdade de medicina e realizar um sonho”, completa.

USP
Entre tantas aprovações, o estudante conta que escolheu a Universidade de São Paulo (USP) para cursar medicina.

“Eu espero que realmente seja uma experiência muito boa, muito estudo também, mas pelo que os veteranos falaram dá para se socializar bastante, fazer outras atividades relacionadas à faculdade”, finaliza.

Com informações do G1

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.