EUA criam celular que funciona sem bateria

Vamsi Talla, Wu Meiling, Sam Crow, Joshua Smith, Bryce Kellogg e Shyam Gollakota.- Foto: Mark Stone/University of WashingtonVamsi Talla, Wu Meiling, Sam Crow, Joshua Smith, Bryce Kellogg e Shyam Gollakota.- Foto: Mark Stone/University of Washington

Quem nunca ficou sem bateria no celular, na hora que mais precisava?

Cientistas norte-americanos, da Universidade de Washington, criaram um celular sustentável, que funciona sem bateria.

Ele capta a energia necessária para seu funcionamento dos arredores – a partir de fontes como ondas de rádio ou a luz do ambiente.

Essa quantidade de energia é muito pequena, mas suficiente para alimentar o aparelho.

“Nós construímos o que acreditamos ser o primeiro celular que funciona com energia quase zero”, disse o co-autor Shyam Gollakota, professor associado da Escola de Ciências da Computação e Engenharia de Paul G. Allen na Universidade de Washington.

Como

Ele funcionando via Skype e permite que você se comunique com dispositivos comuns.

O aparelho também liga para qualquer número com um teclado touch screen.

Para realizar chamadas de voz à distância com consumo mínimo, o segredo está na forma como o dispositivo trata o sinal.

Quando fazemos uma ligação por telefone, nossa voz é captada em um formato analógico.

Para que nosso aparelho entenda a mensagem e ela chegue até quem estamos conversando, essa linguagem tem de se transformar em digital.

A mudança de formato é que permite às torres de telefonia captarem o sinal que você está enviando e repassá-lo a quem está do outro lado da linha.

Em vez de realizar esse trabalho de conversão, o novo celular mantém o sinal analógico durante todo o processo.

Ele registra as vibrações captadas pelo microfone durante a ligação e encaminha o sinal para uma central de transmissão criada pelos cientistas.

Isso é possível por conta de uma técnica chamada backscatter, que reflete as ondas de rádio emitidas pela central.

Mas essa tecnologia poderia ser integrada em infra-estrutura de rede celular padrão ou roteadores Wi-Fi agora comumente usados para fazer chamadas.

Foto: Paul G. Allen School/YouTube

Foto: Paul G. Allen School/YouTube

Futuro

“Você poderia imaginar no futuro que todas as torres de celulares ou roteadores Wi-Fi poderiam vir com nossa tecnologia de estação base embutida nele”, disse o co-autor Vamsi Talla, ex-aluno de doutorado em engenharia elétrica da UW e associado de pesquisa da Escola Allen.

“E se cada casa tiver um roteador Wi-Fi, você poderia obter uma cobertura de celular sem bateria em todos os lugares”.

A equipe de pesquisa quer agora melhorar o alcance operacional do telefone sem bateria e criptografar conversas para torná-los seguros.

A equipe também está trabalhando para transmitir vídeos em um celular sem bateria e adicionar um recurso de exibição visual ao telefone usando telas de baixa energia E-ink.

A pesquisa foi financiada pela National Science Foundation e pela Google Faculty Research Awards.

Assista:

Com informações do UWToday e Super

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.