Pele criada de células-tronco salva garoto com doença grave

Foto: CMR UnimoreFoto: CMR Unimore

Médicos e cientistas europeus usaram células-tronco pra reconstituir a pele de um garoto sírio, de sete anos, com uma doença genética grave.

O garoto tinha feridas em 80 por cento do corpo, por causa de uma epidermólise bolhosa.

A  doença causa bolhas e feridas frequentes e a principal consequência, em casos mais graves, é que a epiderme se descola do corpo, expondo as vítimas a infecções graves.

Continue Lendo