Londres terá ônibus movido a borra de café, sem poluição

O fundador do bio-bean Foto: DivulgaçãoO fundador do bio-bean Foto: Divulgação

Os ônibus públicos de Londres, incluindo aquele tradicional de dois andares, serão movidos a café, já a partir desta semana.

A startup britânica bio-bean fez parceria com a Shell e Argent Energy para criar um biocombustível à base de óleo extraído de borras de café, que será usado nos ônibus à diesel.

A empresa produziu 6 mil litros de óleo de café para o projeto piloto com o empresa pública de transporte de Londres – combustível suficiente pra que um ônibus possa circular durante um ano.

Isso equivale a 2,55 milhões de xícaras de café.

Como

A startup recolhe as borras de café descartadas de cafeterias em restaurantes e fábricas, e transporta para uma instalação de reciclagem.

Lá, o material passa por uma secagem antes de o óleo de café ser extraído.

O óleo de café é então misturado com outros combustíveis para criar biocombustíveis B20, que podem ser usados em um ônibus à diesel, sem necessidade de modificá-lo.

“O café gasto contém compostos valiosos, tornando-o uma matéria-prima ideal para produzir combustíveis limpos”, diz a empresa em seu site.

Desperdício

Esta é a primeira vez que o café é usado no sistema de transporte londrino.

“É um excelente exemplo do que pode ser feito quando começamos a pensar no desperdício como um recurso inexplorado”, disse o fundador da bio-bean, Arthur Kay.

A bio-bean estima que a Grã-Bretanha produza 500 mil toneladas de café por ano, a maioria dos quais é descartada em aterros onde podem emitir gases nocivos.

A bio-bean informou que ainda não há um “acordo formal” para continuar usando seu óleo de café em Londres, mas espera encontrar rapidamente novos mercados e aplicações.

“Existe um enorme potencial para que este projeto se expanda nos EUA, que absorve mais café no planeta, 400 milhões de copos por dia”, afirmou a empresa num comunicado.

Com informações da CNN

 

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.