Gêmeos com 62 medalhas de matemática ganham bolsa

Os gêmeos Gabriel e Matheus Foto: Reprodução TV GloboOs gêmeos Gabriel e Matheus Foto: Reprodução TV Globo

Eles são gêmeos, têm 18 anos e uma paixão em comum: a matemática. Graças a ela e às 62 medalhas que conquistaram, os irmãos conseguiram bolsas para cobrir os gastos com os estudos.

Gabriel e Matheus Nunes terminaram nesta semana o primeiro ano da graduação em estatística na Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.

Eles também fazem um programa de iniciação científica para acelerar um mestrado em matemática.

História

Os gêmeos começaram a participar das primeiras olimpíadas com dez anos, quando entraram no sexto ano do fundamental no Colégio de Aplicação da UFPE.

Desde então e até o fim do ensino médio, Gabriel conquistou 26 medalhas e Matheus, 36.

As últimas, na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) eles receberam no mês passado, no Rio de Janeiro.

Matheus conta que, em anos anteriores, os medalhistas da Obmep ganhavam o direito a participar do Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC), com aulas presenciais uma vez ao mês durante o ano seguinte, além de um fórum virtual onde os estudantes eram incentivados a resolver questões.

Além disso, ele também foi convidado para participar de outro programa.

“Fui dez vezes para Brasília, onde tinha aula voltada para competições internacionais.”

Terminado o ensino médio, os dois estudantes seguiram o mesmo caminho e fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, em 2016.

A matemática também ajudou nas notas da prova:

Gabriel tirou 898. Acertou 39 das 45 questões. Matheus acertou 43 perguntas, e ficou com nota 975,3.

“A gente aprendeu muito a matemática e conseguia ganhar medalha em física, astronomia, informática, robótica, usando a matemática”, disse Gabriel.

“Uma boa parte das nossas medalhas e das conquistas se devem aos professores. Eles sempre nos ajudavam, davam aulas especiais, só eu e Gabriel na sala, eles sempre apoiavam muito”, completou Matheus.

Com informações do G1.

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.