Astronomia em escolas públicas: reconhecimento internacional

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Um projeto que leva astronomia a escolas públicas teve reconhecimento internacional e está agora arrecadando recursos para os integrantes viajarem para o exterior, onde vão representar o Brasil.

A ideia do Projeto Cosmos, criado em 2015, é despertar a paixão pela ciência em estudantes da rede pública do Amazonas.

O trabalho é feito por um grupo de voluntários de Manaus.

Ao longo dos últimos três anos eles realizaram 25 eventos com atividades em escolas periféricas e comunidades ribeirinhas no interior do estado.

No início, ofereciam apenas cursos preparatórios para a OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica), mas o projeto foi crescendo.

Os integrantes se aproveitam do fascínio de aprender sobre o Universo para transmitir conceitos de outras áreas das exatas, como matemática, física e química.

Eles usam um método lúdico, divertido e recursos como oficinas, experimentos, vídeos e desafios.

Reconhecimento

Notando o sucesso no aprendizado dos alunos, os integrantes do Projeto Cosmos fizeram um artigo para detalhar os resultados promissores.

O artigo foi aceito para publicação e apresentação no 2º Simpósio em Atividades de Educação Espacial, organizado pela Agência Espacial Europeia (ESA), que esse ano acontece em Budapeste, na Hungria, entre 11 e 13 de abril.

É a oportunidade para que os jovens voluntários compartilhem com o mundo o que vêm desenvolvendo no norte do Brasil e tragam de volta novas ideias e contatos na bagagem, para aprimorarem suas atividades.

Vaquinha

Mas o entusiasmo esbarrou na falta de verba. Para garantir que o artigo seja apresentado e publicado, pelo menos um dos autores deve estar presente no simpósio.

É preciso arrecadar a quantia de R$ 8 mil até a próxima sexta-feira (6).

Para cobrir os custos da viagem e da hospedagem de um dos membros, foi criada uma campanha de financiamento coletivo no site Vakinha.

Até agora eles conseguiram apenas metade desse valor.

Com informações da Revista Galileu

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.