Surfista salva turistas com prancha do filho, de 5 anos

Foto: Arquivo PessoalFoto: Arquivo Pessoal

A prancha do filho de um surfista de Guarujá, no litoral paulista, ajudou a salvar a vida de dois turistas que estavam se afogando e sendo arrastados pela correnteza.

Coincidência ou não, o surfista tinha acabado de entrar no mar quando a dupla estava em apuros.

Por insistência do pequeno Heitor, de cinco anos, o surfista Pedro Ivo Simioni, de 41, acabou levando o filho para surfar na Praia da Enseada, na última terça-feira, 10.

Ainda na parte rasa do mar, após ter amarrado o ‘leash’ (espécie de corda de segurança) no filho, o surfista notou uma movimentação diferente fora da área de arrebentação das ondas.

“Eram três pessoas, dois homens e uma mulher. A moça acabou nadando para o fundo e não conseguiu voltar. Nisso, um dos rapazes foi atrás, e também não conseguiu. Daí, começaram a se debater na água, na tentativa de sair do fundo”, contou Pedro  ao G1.

O resgate

De acordo com ele, o instinto de salvar os banhistas falou mais alto.

“Soltei a prancha do meu filho e orientei que ele fosse para a faixa de areia.

Foi quando ele disse ‘papai, vou chamar um salva-vidas’. Enquanto ele corria, eu comecei a remar com a pranchinha”, recorda.

A prancha de  Heitor, mesmo pequena e com capacidade para somente 20 kg, conseguiu levá-lo até a área mais funda.

“Eu peso 70 kg, e estava em uma prancha de criança. Segui nadando e, quando cheguei nos dois, pedi calma. Eles se seguraram na prancha e a puxei pela corda”, conta.

Ao mesmo tempo, uma outra moça viu a movimentação e correu para o calçadão. Uma viatura dos bombeiros passava no momento e, após o apelo da mulher, entrou na faixa de areia.

“Quando os bombeiros entraram no mar, já estávamos chegando na praia. Então, jogaram o flutuador e terminaram de nos puxar”, relembra.

Pedro Simioni é surfista há mais de 30 anos e disse que não foi a primeira vez que ele fez um salvamento no mar de Guarujá.

Mas, este foi especial, porque teve ajuda do filho.

“Quando estávamos indo embora, encontramos o pessoal, que nos reconheceu e pediu para tirar uma foto. Eles agradeceram a mim e ao meu filho”, relembra.

Para Simioni, a sensação que fica é a de gratidão.

“Eu vivo no mar desde pequeno, comecei a surfar com 9 anos. Já vi muita coisa dentro da água, e é gratificante tirar uma pessoa com vida depois dessa situação e encontrá-la bem. É um alívio indescritível”.

Bombeiros auxiliaram no salvamento.

“Eles chegaram com a moto aquática e jogaram os flutuadores para salvar a gente, e nos ajudaram puxando para fora da água. Os bombeiros também nos ajudaram”, disse o rapaz resgatado que não quis se identificar.

Heitor, de 5 anos, já surfa nas praias de Guarujá, SP Foto: Arquivo Pessoal

Heitor, de 5 anos, já surfa nas praias de Guarujá, SP Foto: Arquivo Pessoal

Com informações do G1

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.