Encontro das Coreias sinaliza paz após 65 anos de guerra

Kim Jong-un e Moon Jae-in / Foto: ReutersKim Jong-un e Moon Jae-in / Foto: Reuters

O encontro dos líderes das Coreias do Norte e do Sul, nesta sexta, 27, sinaliza para um acordo de paz após 65 anos de uma guerra sangrenta que matou 4 milhões de pessoas.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, apareceram em público de mãos dadas. Um encontro histórico.

Eles concordaram em trabalhar para livrar a península de armas nucleares.

Os dois também concordaram em fazer um esforço para transformar a trégua que encerrou a Guerra da Coreia em 1953 em um tratado de paz este ano.

Os anúncios foram feitos pelo líder norte-coreano, Kim Jong-un, e pelo presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, após conversas no lado sul-coreano da fronteira.

O encontro entre os dois ocorreu após um longo período de tensão reforçada pela retórica bélica da Coreia do Norte.

Detalhes de como a desnuclearização seria alcançada não foram divulgados e muitos analistas continuam céticos em relação ao aparente entusiasmo do Norte para o diálogo.

Outros pontos que os líderes concordaram em uma declaração conjunta foram:

  • Fim às “atividades hostis” entre as duas nações
  • Transformação da zona desmilitarizada que divide os países em uma “zona de paz”, interrompendo transmissões de propaganda
  • Redução de armas na região enquanto se aguarda o alívio da tensão militar
  • Pressionar por negociações de três vias envolvendo os EUA e a China
  • Organizar um reencontro de famílias separadas pela guerra
  • Conectar e modernizar ferrovias e estradas através da fronteira
  • Mais participação conjunta em eventos esportivos, incluindo os Jogos Asiáticos deste ano

Primeiro encontro desde 2007

Esta foi a primeira vez que um líder norte-coreano pisou em solo sul-coreano. Mas não é a primeira vez que líderes dos dois países se encontram.

O pai de Kim Jong-un, Kim Jong-il, se reuniu com presidentes da Coreia do Sul em duas ocasiões: com Kim Dae-jung, em 2000, e com Roh Moo-hyun, em 2007. Os dois encontros ocorreram em Pyongyang, capital da Coreia do Norte.

Nesta sexta, Kim Jong-un e Moon Jae-in participaram de uma cerimônia que consistia no plantio de um pinheiro usando terra e água dos dois países.

Os presidentes escavaram o solo na raíz da árvore e revelaram um marcador de pedra com seus nomes, títulos oficiais e uma mensagem onde se lia: “Plantando paz e prosperidade”.

Repercussão

Os Estados Unidos acompanharam de longe o encontro desta sexta-feira na Coreia do Sul.

O encontro entre os dois líderes é visto como uma preparação para um prometido encontro entre Kim e o presidente americano, Donald Trump, ainda sem data e lugar definidos.

A Casa Branca afirmou em comunicado que espera que a reunião desta sexta signifique um progresso para “um futuro de paz e prosperidade”, e manifestou que o governo americano deseja continuar as negociações para o possível encontro entre Trump e Kim “nas próximas semanas”.

Com informações da BBC 

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.