Atleta chega a final de campeonato e perdoa ato de racismo

Osakue - Foto: divulgaçãoOsakue - Foto: divulgação

A volta por cima da atleta negra que foi vítima de racismo – atingida no olho por um ovo. Osakue chegou à final de um campeonato de arremesso de disco à distância, na Alemanha.

A jovem, que é filha de pais nigerianos, nasceu e passou a vida na Itália, onde sofreu preconceito.

Osakue competiu pela Itália. Ela conseguiu lançar o disco a uma distância de 58,73 metros, marca que carimbou a sua vaga para a final da modalidade, neste sábado, 11.

“É a cereja no topo do bolo, tudo o que foi preciso para esquecer o que aconteceu, eu perdoo a todos. Para mim, a final é um sonho”, disse Osakue em entrevista à emissora “Rai”.

Racismo

No dia 30 de julho, o caso da atleta chamou a atenção da Itália e foi noticiado em vários países.

Enquanto voltava para casa, em Moncalieri, região metropolitana de Turim, Osakue foi atingida no olho por um ovo atirado de um carro em movimento e teve de ser levada a um hospital oftalmológico.

Por conta da lesão, a atleta quase ficou de fora do Campeonato Europeu, mas a melhora do estado clínico de Osakue permitiu que os médicos liberassem a sua participação na competição internacional.

O Ministério Público de Turim, por sua vez, excluiu a hipótese de racismo no ataque, abrindo um inquérito apenas pelo crime de “lesão”.

Vítima de racismo nas ruas, Osakue é tida como uma das grandes promessas do atletismo italiano. Ela tem a quarta melhor marca do país no lançamento de disco, com 59,72 metros.

A jovem treina nos Estados Unidos, após ter sido convidada por uma universidade do Texas.

Com informações do IG

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.