Células impressas em 3D poderão recuperar lesões na medula

Foto: University of MinnesotaFoto: University of Minnesota

Um dispositivo inovador feito em impressora 3D poderá ajudar a tratar pacientes com lesões na medula espinhal a recuperarem ao menos parte das funções motoras.

Trata-se de um guia feito de silicone que serve como plataforma para células vivas especializadas que são depositadas no dispositivo por meio de impressão 3D.

Os resultados foram publicados na revista científica Advanced Functional Materials e deverão ajudar outras equipes que estão trabalhando em técnicas similares.

A ideia é que o guia seja implantado cirurgicamente na área lesada da medula espinhal, onde servirá como um tipo de ponte entre as células nervosas vivas acima e abaixo da área da lesão.

Isso não apenas ajudaria os pacientes aliviando a dor, mas também pode refazer as ligações neurais suficientes para que a pessoa recupere algumas funções, como o controle dos músculos, do intestino e da bexiga.

“O fato de termos sido capazes de manter cerca de 75% das células vivas durante o processo de impressão 3D e transformá-las em neurônios saudáveis é bastante surpreendente”, explica o professor McAlpine da Universidade de Minnesota (EUA).

“Esta é a primeira vez que se consegue imprimir diretamente células-tronco neuronais derivadas de células humanas adultas em um guia impresso em 3D e fazer com que as células se diferenciem em células nervosas ativas no laboratório,” disse o professor.

“O fato de termos sido capazes de manter cerca de 75% das células vivas durante o processo de impressão 3D e transformá-las em neurônios saudáveis é bastante surpreendente”, explica o professor McAlpine.

Sua colega Ann Parr acrescenta que “este é um primeiro passo muito entusiasmante rumo ao desenvolvimento de um tratamento para ajudar as pessoas com lesões na medula espinhal. Atualmente, não existe nenhum tratamento bom e preciso para as pessoas com lesões na medula espinhal de longo prazo.”

Com informações do Diário da Saúde

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.