Casos de infecção hospitalar em UTIs caem em 23%

Foto: PixabayFoto: Pixabay

O SUS conseguiu reduzir em 23% os casos de infecção hospitalar em UTIs, em um ano, com procedimentos simples e uma parceria de peso.

Pelo projeto, profissionais de 119 unidades da rede pública recebem treinamento em cinco hospitais particulares de referência no país.

Os tutores são importantes hospitais brasileiros: a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o Hospital Sírio-Libanês, o Hospital do Coração (HCor) e o Hospital Moinhos de Vento.

Eles fizeram uma parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS), projeto financiado com recursos de isenção fiscal.

Como

Revisar o passo a passo desde o ato de lavar as mãos, passando pelo colocar sondas, e até o planejamento de compra dos dispositivos para uso nos pacientes são processos que fazem parte da iniciativa, que envolve enfermeiros, médicos e integrantes da diretoria.

O trabalho, realizado em 25 estados, se concentra em diminuir três tipos de infecção: na corrente sanguínea, no trato urinário e a pneumonia associada à ventilação mecânica.

“O diferencial é a aprendizagem, como melhorar as UTIs com o recurso disponível. O projeto não tem a intenção de fazer reformas e obras. É para redesenhar o processo assistencial com recursos disponíveis”, explica Cláudia Garcia de Barros, coordenadora-geral da iniciativa e diretora da área de qualidade e segurança do Albert Einstein.

“São projetos para melhoria em larga escala no Brasil.”

A meta do projeto é mais ambiciosa do que a queda de ocorrências de infecção hospitalar já alcançada. A expectativa é de reduzir em 50% até 2020.

Com informações do Estadão e UOL 

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.