Brasileira recebe prêmio da Coroa Britânica pela 1ª vez

Agnieszka Latawiec, do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da PUC-Rio Foto: DivulgaçãoAgnieszka Latawiec, do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da PUC-Rio Foto: Divulgação

Pela primeira vez, uma professora brasileira ganhou um prêmio científico oferecido pela Coroa Britânica.

Agnieszka Latawiec, do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da PUC-Rio, foi agraciada com o The Royal Society Newton Advanced Fellowship Award.

Latawiec é bacharel em Engenharia Ambiental e Mestre em Proteção Ambiental, atua como diretora-executiva do Instituto Internacional Para Sustentabilidade (ISS) e é professora associada da Faculdade de Produção e Engenharia de Energia da Universidade de Agricultura de Cracóvia, na Polônia.

“É uma grande surpresa e honra receber esse prêmio. Ganhamos pela primeira vez para um prêmio tão concorrido e pensamos que essa provavelmente seria a primeira tentativa de várias”, afirmou a pesquisadora.

Ela receberá um financiamento de cerca de 67 mil libras (por volta de R$ 354 mil) do Fundo Newton, para desenvolver seu estudo.

O valor permite ainda que a doutoranda Aline Rodrigues, também do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da PUC-Rio desenvolva sua pesquisa em parceria com institutos de pesquisa ambiental como a School of Enviromental Sciences, University of East Anglia, universidades de Cambridge e Aberdeen.

Pesquisa

Ela foi reconhecida pelo estudo “Sustentando a terra de baixo para cima: desenvolvendo modelo conceitual de valoração dos serviços ecossistêmicos para solos tropicais.”

Nele, a brasileira propõe formas de os agricultores e políticos avaliarem e destinarem recursos para o solo.

“Organizaremos oficinas tanto científicas voltadas para pesquisadores, como técnicas para produtores, para mostrar a importância da ciência de solo para a funcionalidade dos nossos ecossistemas, cadeia de alimentação e manejo da terra sustentável”, explica Latawiec.

“O projeto pretende também demonstrar o valor monetário do solo e destacar quanto dinheiro todos nós perdemos cada vez que o solo se torna degradado por causa do tratamento inadequado.”

Com informações da Galileu

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.