Roupa vem com tecnologia pra melhorar mobilidade de idosos

Foto: Divulgação / SeismicFoto: Divulgação / Seismic

Uma roupa com tecnologia promete melhorar a mobilidade e estimular a força muscular em idosos.

Ela é confortável e foi desenvolvida pela Seismic, que é uma empresa ligada ao centro de pesquisa SRI International, nos Estados Unidos.

Os “músculos elétricos” da roupa, estimulados por pequenos motores, provocam contrações que simulam o funcionamento do corpo humano.

Esses músculos elétricos são integrados à roupa na altura das articulações e funcionam como tendões no corpo humano.

Como

Um computador e sensores integrados ao traje rastreiam os movimento da pessoa.

Um software informa quando ativar os “músculos” da vestimenta.

Componentes como motores, bateria e um painel de controle são incorporados em pequenos hexágonos na parte inferior da roupa, projetados para oferecer conforto ao usuário.

“Hoje, os únicos produtos que auxiliam as pessoas a caminhar são andadores e bengalas. Outra opção é ficar em casa ou limitar sua atividade. E a maioria das pessoas escolhe isso, porque não quer ser associado a esses produtos”, diz Rich Mahoney, fundador e CEO do Seismic.

Cadeiras de roda são outra forma de auxílio, mas a roupa da empresa é voltada para pessoas com mobilidade levemente reduzida.

Para que a roupa pareça elegante e seu funcionamento seja discreto, a Seismic trabalhou com o designer Yves Béhar.

“O objetivo é desenvolver um produto que você realmente queira vestir e não que você precise vesti-lo”, diz Béhar.

Vendas

O objetivo da Seismic é lançar o traje – o primeiro item no setor chamado de “roupas energizadas” – no final do ano nos Estados Unidos, Japão e Reino Unido.

A super-roupa aparece ao lado de mais de cem outros produtos na The Future Starts Here, uma exposição realizada no Museu Victoria & Albert, em Londres.

Com informações do G1

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.