Cão herói reage a assalto, é baleado e salva tutores em Curitiba

Catatau recuperado - Foto: divulgaçãoCatatau recuperado - Foto: divulgação

Ele é pequenininho, mas muito valente. Catatau está sendo chamado de herói em Curitiba, PR, depois de reagir a um assalto, ser baleado e salvar seus tutores.

Eles estavam reunidos em frente à casa onde mora o bichinho, quando foram surpreendidos por um homem armado, que tentava roubar um carro que estava estacionado.

Câmeras de segurança registraram a ação do bandido. Elas mostram o momento em que o assaltante aponta um revólver para os moradores e pede a chave do carro. Ao perceber a situação, o cachorro avança em direção ao suspeito, que se assusta e atira Em Catatau.

Em seguida, o ladrão aponta novamente a arma para o grupo de moradores e sai correndo.

O caso foi bairro Novo Mundo, na última sexta-feira (2).

O suspeito havia acabado de tentar cometer um outro assalto no mesmo bairro, que também foi frustrado.

A Polícia Militar foi acionada e informou que o suspeito fugiu com outras duas pessoas em um carro.

Depois da perseguição, eles foram pegos: dois adolescentes de 17 anos foram apreendidos e um adulto, que dirigia o carro na fuga, foi ouvido e liberado, segundo a polícia.

O herói

Os tutores do cachorro disseram que se assustaram com a situação, já que Catatau é um animal dócil.

“O medo foi muito grande, e o desespero maior foi olhar ele [o assaltante] atirando no cachorro. A gente não tinha reação, se corria, se ficava”, conta Aparecida Fernandes, tutora do cachorro.

Mas, felizmente, Catatau resistiu.

Depois de baleado ele foi levado para uma clínica veterinária, onde passou por cirurgia e se recupera bem, segundo os veterinários.

“Eu digo que o meu cachorro, hoje, é um herói”, finalizou Fábio Fernandes, tutor do cão.

Com informações do G1

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.