Homem com Down comemora 30 anos de trabalho no McDonald’s

Russell em 1986 e agora - Fotos: arquivo pessoalRussell em 1986 e agora - Fotos: arquivo pessoal

Enquanto a contratação de pessoas com Down engatinha no Brasil, na Austrália um homem com a síndrome comemora 30 anos de trabalho no McDonalds.

Nesses anos todos, o carisma e a alegria de Russell O’Grady, de 48 anos, têm encantado os clientes da filial de Northmead, em Sydney.

Ele vestiu pela primeira vez o uniforme do restaurante em 1986, quando tinha apenas 18 anos de idade. Agora, 32 anos depois, Russell é tratado como um herói local.

Seu pai, Geoff O’Grady, disse em entrevista ao jornal Daily Mail que Russell se tornou “a pessoa mais conhecida da cidade” desde que começou a trabalhar no McDonald’s.

“As pessoas o reconhecem na rua e o chamam para cumprimentá-lo”, disse Geoff.

“Ele é muito carinhoso, amado e apreciado pelas pessoas.Às vezes nem acreditamos.”

Geoff disse que sempre foi “extremamente orgulhoso” de seu filho, mas nunca pensou que a comunidade o abraçaria da maneira como o fez.

“Os clientes o amam assim como o amamos”, ele disse.

Visão da vida

O pai de Russell também disse que a carreira profissional de seu filho lhe deu uma visão diferente da vida.

“Alguém perguntou a Russell uma vez: ‘você é deficiente?’, e sua resposta foi ‘eu costumava ser quando eu ia para a escola, mas agora eu trabalho no McDonald’s”, disse Geoff.

“Trabalhar por lá o fez se sentir tão normal quanto todos os outros empregados.”

História

Russell começou no restaurante como estagiário. Após provar ser um bom empregado, passou a ser o responsável pelas caixas de embalagem do McDonald’s. Depois de um certo tempo, migrou para a cozinha, na produção dos alimentos.

Geoff disse que a equipe do McDonald’s de Northmead o aceitou de braços abertos e tornou a vida de seu filho mais agradável do que ele imaginava ser possível.

“Essas pessoas são absolutamente fantásticas, se não fossem por suas atitudes, ele não estaria trabalhando”, disse ele.

Alegria

A assistente da loja Katie Chlyder disse ao Daily Mail que Russell tornou o restaurante um lugar mais formidável.

“Você se sente feliz por tê-lo aqui, ele é incrível de se ter por perto”, ela disse.

“Ele é muito querido, sempre vem até mim para me cumprimentar, conversar, dar tchau, sempre, sem falta – é um cavalheiro.”

Chlyder contou que o trabalho preferido de Russell é justamente esse: cumprimentar todos os clientes.

“Ele é engraçado. Quando chega ao trabalho sempre pergunto o que ele está ouvindo no fone de ouvido, e a resposta é sempre a mesma: The Beatles. Ele ama os Beatles”, disse.

Kate O’Grady, assistente social da cidade, disse que o trabalho visivelmente mudou a vida de Russell. Ela disse que [ o trabalho] também lhe deu acesso à comunidade, que ele nunca teria.

“Ele é uma pessoa incrivelmente social e mal consegue andar na rua sem que as pessoas parem para conversar com ele ou lhe comprar uma cerveja no clube”, concluiu.

Com informações do  DailyMail e RPA

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.