Incenso litúrgico usado no Vaticano é feito no Brasil

Fotos: reprodução / MilagrosFotos: reprodução / Milagros

Pouca gente sabe, mas o Vaticano usa incenso litúrgico brasileiro durante as cerimônias.

A empresa que fornece o produto para sede da igreja católica é a Milagros, que fica em São João da Boa Vista, no interior de São Paulo.

A ideia surgiu no ano 2.000, depois que Martinho Rocha, 57, conheceu o incenso de resina, enquanto percorria o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Dois anos depois nascia a empresa.

Doação

Martinho conta que no início, ele vendia os produtos para o Vaticano. Mas desde 2011 os incensos de resina são enviados como “doação”, em retribuição à vitrine internacional que a sede da igreja católica deu para a empresa dele.

“Até 2011 o Vaticano pagava, mas, quando a minha empresa saiu do vermelho, fiz questão de não receber mais pelos incensos. Foi a forma que encontrei de retribuir as portas internacionais que o Vaticano abriu para a Milagros”, declarou Rocha.

O Vaticano pagava cerca de 500 euros – quase 2.500 reais – por ano em compras de produtos da Milagros.

Rocha disse que o único valor que a Milagros recebe do Vaticano atualmente é referente à venda dos incensos na Sacristia Pontifícia. Em média, são cerca de 800 euros por ano.

 O empresário conta que a empresa caiu nas graças do Vaticano em 2007, ao criar o incenso Nossa Senhora Aparecida para ser usado pelo papa Bento 16 na missa de canonização de Frei Galvão, em São Paulo.

Em 2008, o Vaticano encomendou o mesmo incenso para ser utilizado na Missa do Galo na Basílica de São Pedro.

O incenso

Esse incenso é feito com grãos azuis com gotas douradas, representando o manto de Nossa Senhora Aparecida – Rocha é devoto da santa.

Ele tem fragrância suave e produz bastante fumaça.

Foi o primeiro incenso produzido pela Milagros, que até então só importava incensos de países europeus.

Atualmente, a empresa vende 26 tipos de incenso, sendo sete de fabricação própria.

No Brasil

Além de incensos próprios e importados, a Milagros vende também carvão de acendimento instantâneo, pinças, incensários de mesa e turíbulos (incensários usados na liturgia da Igreja Católica).

A empresa atende direta ou indiretamente quase 75% das paróquias, seminários, mosteiros e santuários do Brasil

Dados da CNBB – Confederação Nacional dos Bispos do Brasil – mostram há no país cerca de 11 mil paróquias e santuários.

A empresa não divulga investimento inicial, faturamento nem lucro do ano passado, mas Rocha disse que a Milagros tem um crescimento médio de 30% ao ano.

Segundo a empresa, o incenso de resina é um produto 100% natural, sem nenhum tipo de combustível em sua composição. Ele usa carvão para ser queimado.

Com informações do UOL

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.