Após prisão e maus tratos na infância, Ryan é estrela da Broadway

Ryan na Broadway - Foto: Metropolitan OperaRyan na Broadway - Foto: Metropolitan Opera

Quem vê Ryan Speedo Green soltando a voz no Broadway, no Metropolitan Opera, nem imagina os maus tratos que ele sofreu quando era pequeno, nem que ficou na solitária de um centro de detenção juvenil aos 12 anos.

Aclamado pela crítica, a estrela da ópera é um barítono de 32 anos sofria abusos da mãe, foi criado em um lar problemático e cresceu em um bairro da Virgínia que era composto principalmente de casas pobres e viciados em drogas.

O ambiente insalubre contribuiu para o jovem ter dificuldade em controlar suas emoções. Pela escalada de explosões violentas na escola e em casa, ele foi colocado em um centro de detenção juvenil aos 12 anos de idade – e seus momentos mais difíceis foram passados na solitária, confinado.

“Estar nesta cela foi o ponto mais baixo de toda a minha vida”, disse Green à CBS News .

Carinho

Graças ao apoio amoroso e compreensivo de seus ex-professores e supervisores de detenção juvenil, a vida de Ryan tomou outro rumo.

Eles acreditavam que o comportamento do menino não era motivo para condená-lo, mas uma indicação de que ele precisava desesperadamente de orientação para melhorar.

“Ainda me lembro de que havia uma pessoa que era legal comigo. Uma pessoa que me mostrou bondade. E é um sentimento incrível ver isso na escuridão ”, contou Green à CBS News.

A virada

Após a sua libertação, e depois de se mudar para uma nova área, Green se envolveu em vários programas e atividades pós-escolares.

Depois de uma visita ao Metropolitan Opera, em Nova York, com seu grupo de coros, Green se apaixonou pela ópera e dedicou todos os seus esforços para um dia se apresentar naquele mesmo palco.

“Eu me apaixonei pela ópera naquele dia. E deixei o The Metropolitan Opera e disse a Robert Brown, que era meu professor de voz, que eu sei o que quero fazer da minha vida. Eu quero cantar no Metropolitan Opera ”, lembrou ele.

Hoje, a mesma voz que antes gritava palavrões aos professores e guardiões e ecoava nas paredes do confinamento solitário, está reverberando no Metropolitan Opera na Broadway.

Aos 32 anos, com sua esposa, filha recém-nascida e carreira emergente, o futuro nunca pareceu tão brilhante para Green.

Veja o barítono no palco:

Com informações do GNN

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.