Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná

Foto: Reprodução Gazeta do PovoFoto: Reprodução Gazeta do Povo

Filho de um porteiro e de uma diarista, o estudante Renan Santos Viana, de 19 anos, acaba de passar em Medicina na Universidade Federal do Paraná (UFPR), vaga conquistada pelo sistema de cotas para estudantes da rede pública de ensino.

Graças a uma bolsa de estudos no cursinho pré-vestibular e, principalmente ao apoio da família, ele decidiu se mudar de Matinhos, no Litoral, para Curitiba. Lá, o rapaz de origem humilde se prepara para alcançar o sonho de criança de se tornar médico.

Nascido em Matinhos, no litoral do Paraná, em um lar com dois irmãos, o jovem foi influenciado pelo encanto que tinha com os hospitais que frequentava desde a infância, por conta da asma.

Insistência

Depois de um vestibular frustrado, mesmo em meio a muitas dificuldades, toda a família se mudou para Curitiba em 2016 para que o caçula pudesse fazer um curso pré-vestibular.

Mas, apesar do esforço e dedicação ao longo do ano, a base de um ensino fraco pesou e Renan não conseguiu passar da segunda fase da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Sentindo-se mal diante dos pais, por não ter conseguido a vaga, ele resolveu entrar em um curso alternativo de Biomedicina, usando a nota do Enem, Exame Nacional do Ensino Médio.

Fez seis meses de graduação na UFPR e voltou para o curso pré-vestibular na metade de 2017 para fazer o semiextensivo e retornar ao sonho da Medicina.

A caminhada

Renan ficou na quarta colocação da lista de espera. Abalado com mais uma derrota e sem certeza se seria chamado, ele recebeu uma ligação do Curso Positivo, que ofereceu de uma bolsa integral para cursar a modalidade especial para vestibulandos de Medicina, o PosiMedicina, com almoço incluído, para que pudesse estudar o dia inteiro.

“Minha mãe chorou tanto, parecia até que eu já tinha passado em Medicina. Foi um alívio para toda a família”, contou ao MassaNews.

Nos primeiros meses de 2018, ele focou ainda mais nos estudos por completo. “Estudei como nunca e alcancei meu melhor desempenho na UFPR”.

Aprovação

No dia 11 janeiro, o nome de Renan estava na lista no curso mais concorrido, com índice de 62,34 candidatos para cada vaga, ao lado de outros 83 aprovados pelo Curso Positivo no vestibular 2018/2019 de Medicina da UFPR.

“Dizem que para passar em Medicina tem que ter sorte. A minha sorte foi ter quem apostasse no meu potencial e me desse a chance de estudar muito para conquistar o meu objetivo”, comemora Renan.

Com informações do Massa News

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.