Atriz indígena recebe indicação para Oscar pela primeira vez

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Pela primeira vez, uma indígena recebe indicação para melhor atriz, na maior premiação do cinema, o Oscar 2019.

Além de primeira indígena, Yalitza Aparicio é a segunda mexicana a concorrer na categoria. Em 2002, Salma Hayek foi indicada por seu papel em “Frida”.

A comemoração da indicação ao Oscar teve choro e emoção. O momento em que ela ouviu seu nome durante a transmissão foi gravado e mostra a atriz vibrando. (assista abaixo).

“Extremamente feliz. Quando acordei hoje tão cedo, eu não esperava essa notícia.”

A atriz foi indicada ao Oscar na semana passada por seu primeiro papel no cinema, a atuação em “Roma”. O filme recebeu outras 9 indicações e lidera o ranking ao lado de “A Favorita”.

“Estou com muito medo, eu não esperava nada disso, eu sinto que é algo muito grande e muita responsabilidade, mas me deixa feliz porque muitas pessoas estão empolgadas com o simples fato de que estou aqui e que dizem que se sentem identificados e inspirados para seguir em frente e alcançar o que sonham. É isso que me motiva a estar aqui “, disse.

No filme, o diretor Alfonso Cuáron se inspirou na história da babá que o criou.

Yalitza estava acabando o curso de professora quando fez o teste e passou. Ela nunca tinha estado em um set, mas impressionou tanto o público quanto a crítica. E agora a Academia.

A atriz foi capa da Vogue México em dezembro de 2018 em um movimento de representatividade indígena, pouco comum na mídia do país.

“Não deveria importar em que você envolvido, qual a sua aparência – você pode conquistar o que quiser”, disse em entrevista ao New York Times.

Empregada doméstica

A atriz também falou sobre viver a realidade de um personagem como o que interpreta em Roma. É quase uma vida real.

Dirigido, escrito, produzido, fotografado e montado por Cuarón, Roma conta a história de Cleo (Yalitza Aparicio), uma jovem que trabalha como babá e doméstica, de uma família de classe média do México.

No período de um ano, muitos acontecimentos irão abalar a vida deste núcleo familiar, desde a gravidez de Cleo à separação de seus patrões.

“Minha mãe faz isso há anos, é empregada doméstica. Desde cedo percebi o amor que ela dá ao seu trabalho, mesmo que não fosse a família que cuidava de todos os filhos como se fossem seus próprios filhos. igualdade para todos. Toda vez que fui com minha mãe para o trabalho dela, fiquei ansiosa para saber o que ela fazia e a ajudei mais cedo ”, ela lembrou.

“Às vezes eu tive que trabalhar em algumas casas, fiz o mesmo que a minha mãe, então eu estava completamente familiarizada com o que eu tinha que fazer para o filme. Eu sabia que esse papel era dar vida a um trabalhador doméstico era incrível, Foi uma oportunidade para homenagear minha mãe e todas as mulheres que trabalham em casas “, disse a orgulhosa mulher de Oaxaca sobre sua origem.

Assista ao trailer de Roma, que também concorre a melhor filme no Oscar 2019:

Com informações do G1 e NovidadesCampeche

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.