Confirmado: Minhocão vai virar grande parque suspenso em SP

Minhocão hoje e no futuro - Fotos: divulgação / PMSPMinhocão hoje e no futuro - Fotos: divulgação / PMSP

O polêmico Minhocão, que liga a Avenida Radial Leste-Oeste (no Centro) à Avenida Francisco Matarazzo (Zona Oeste) em São Paulo, vai virar um grande parque.

O anúncio da criação do primeiro trecho do Parque Minhocão, no Elevado Presidente João Goulart, foi feito na semana passada pela Prefeitura da cidade.

A ação será dividida em três etapas, com implantação de obras de acessibilidade, segurança e criação do parque linear. O custo estimado é de R$ 38 milhões, e será bancado com recursos municipais.

Na primeira etapa, prevista para os meses de fevereiro e agosto deste ano, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e SP Urbanismo pretende ajustar questões estruturais, entre elas, a iluminação (pontos de conexão), o projeto viário e o transporte público.

A previsão é que a primeira etapa, com a instalação dos acessos, seja entregue até dezembro de 2019.

A segunda etapa, já com as obras para instalação do Parque, será iniciada no segundo semestre deste ano, com previsão de término até dezembro de 2020.

História

A criação do Parque Minhocão é discutida desde a gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que sancionou a criação da lei do parque em março de 2016.

O Plano Diretor, aprovado em 2014 pela gestão do petista – que determina como a cidade deverá crescer nos próximos anos – previa a desativação do Minhocão.

Em fevereiro de 2018, a Lei que cria o Parque Municipal do Minhocão foi promulgada pelo então prefeito João Doria e publicada no Diário Oficial.

A implantação do primeiro trecho do Parque Minhocão (900 metros) foi definida em razão de sua favorável conexão com outros espaços públicos de lazer – Praça Roosevelt, Parque Augusta, Largo do Arouche e Praça Marechal Deodoro.

O elevado passa por uma rede de locais públicos icônicos, como as bibliotecas Mário de Andrade e Monteiro Lobato, o Estádio do Pacaembu, o Memorial da América Latina e a Santa Casa de Misericórdia, além das estações Marechal Deodoro e Santa Cecília do Metrô.

Com a mudança, o trânsito será desviado para ruas e avenidas próximas.

Desde a criação da lei do parque, o destino da via gera polêmicas. Há quem defenda a demolição total do viaduto, e quem defenda o fechamento total para o uso recreativo.

Com informações do SãoPauloSão, G1 e PMSP

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.