Ator Ashton Kutcher salva 6 mil crianças de tráfico sexual infantil

Foto: divulgaçãoFoto: divulgação

A organização sem fins lucrativos do ator Ashton Kutcher, Thorn: Digital Defenders of Children, ajudou a polícia a identificar quase 6 mil vítimas de tráfico sexual infantil e resgatou 103 crianças que viviam em situação de abuso sexual.

Uma das principais armas da organização é justamente a construção de tecnologia para defender crianças nestas condições. E o que chama a atenção é que o ator faz isso de forma silenciosa, sem alardear.

Ashton sempre foi engajado, até mesmo quando foi pra pedir que tivesse fraldário em banheiro masculino.

História

E tudo isso começou com a DNA Foundation, que o ator fundou com a ex-esposa Demi Moore em 2009, para evitar a exploração sexual de crianças.

Em março do ano passado, ele falou sobre seu trabalho de defesa e admitiu que este tema é muito sensível para ele.

“O que fazemos em nosso núcleo é construir tecnologia para ajudar a combater a exploração sexual de crianças”, explicou Kutcher.

“Você pode arregaçar as mangas e tentar ser como um herói e salvar uma pessoa, ou pode construir uma ferramenta que permita a uma pessoa salvar muitas pessoas”.

Para realizar o trabalho foi criada uma equipe de trabalho tecnológico com mais de 25 empresas, entre elas Google, Facebook e Microsoft, que trabalham em software para combater a exploração sexual infantil.

Os dados da fundação também afirmam que a Thorn ajudou a desbaratar 6.608 criminosos, encorajou mais de 140.000 pessoas a procurar material sobre abuso sexual infantil  e educou 3.5 milhões de adolescentes por meio da campanha Stop Sextortion.

Direito à felicidade

Kutcher também testemunhou perante o Comitê do Senado de Relações Exteriores em fevereiro de 2017, e fez um discurso de 15 minutos sobre a escravidão moderna para forçar o Congresso a agir para acabar com os horrores que as mulheres e as crianças enfrentam em todo o mundo .

“Estou aqui hoje para defender o direito de buscar a felicidade. É uma noção simples: “o direito de buscar a felicidade”, disse ele.

“Eu acho que cabe a nós como cidadãos desta nação, como americanos, conceder esse direito aos outros e ao resto do mundo. Mas o direito de buscar felicidade para muitos é eliminado: é violado, abusado, tomado pela força, fraude ou coerção. É vendido pela felicidade momentânea de outro “.

Ashton Kutcher diz que o Thorn é seu verdadeiro trabalho.

E conta uma uma história comovente de um menino da mesma idade que sua filha de 4 anos, Wyatt, que foi estuprado por um homem adulto.

“Eu vi o conteúdo de um vídeo de uma criança da mesma idade da minha filha, estuprada por um americano que era turista sexual no Camboja e essa criança era tão condicionada por seu ambiente que ela pensava que era uma brincadeira”, revelou.

ashton2 ashton1

Com informações do Nation

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.