“Jesus cura a homofobia”: lição de amor de cristãos na Parada LGBT

Clauber com o cartaz: Foto: reprodução / FacebookClauber com o cartaz: Foto: reprodução / Facebook

#JesusCuraaHomofobia”: a frase foi exibida por um grupo de cristãos em cartazes durante a Parada LGBT de São Paulo neste domingo, 23, e emocionou quem passava.

“Desculpe-nos pela forma como a ‘igreja’ trata vocês”, continuava a mensagem que espalhou amor durante o desfile.

Clauber Ramos foi junto com amigos cristãos para a Avenida Paulista, carregando o cartaz e contou no Facebook a repercussão que causou o ato simples de respeito ao próximo. (outras fotos abaixo)

“Resolvi escrever este texto sabendo que serei incompreendido e criticado. Mas sinceramente, não estou nem aí! Sou casado, pai de duas filhas e completando 46 anos em alguns dias, não tenho mais nada a provar para ninguém”, escreveu.

No texto, Clauber conta que foi à Parada junto com cristãos de várias igrejas justamente para exibir mensagens sobre o amor de Cristo a todos os seres “e ao mesmo tempo mostrar a nossa discordância com os pastores midiáticos tem falado sobre o tema”, continuou.

Com a placa nas mão e sorriso no rosto, Clauber recebeu o carinho dos LGBTs que passavam:

“Vários sorrisos em retribuição de muita, mais muita gente, sinais de positivo, muitos abraços dados e recebidos e tantos outros chegavam a chorar quando abraçados e ouvir um simples “Jesus ama você”’, contou.

“Mas quem mais se emocionava era eu, pensando o quanto Deus amava todas aquelas pessoas e que entre nós cristãos e elas não há diferença alguma, somos todos iguais perante Deus e que a única regra é o amor”.

Emoção

Já n0 final do evento, Clauber viu uma Drag Queen olhando para ele quase chorando, visivelmente emocionada.

“Fiz um sinal para ela se aproximar e ela abraçou a minha esposa e depois me abraçou com força, agradecendo por estarmos ali e falando o quanto ela sabia que era amada por Deus”.

“Nunca fiz tão pouco e recebi tanta gratidão”.

“Resumo: Somente 15 pessoas conseguiram de forma tão simples atingir muitas, mas muitas pessoas. Um dos trios elétricos chegou a parar e nos agradecer e gritar nosso lema bem alto”.

Clauber conta que os cartazes chamaram também a atenção da imprensa.

“As entrevistas se sucederam o dia inteiro, perdi a conta, um site chegou a nos colocar como um dos destaques da parada. Várias outras mídias falaram da nossa participação de forma elogiosa”, comemorou.

Depois de aplausos, carinho e elogios pela iniciativa, veio a reflexão de Clauber.

“Creio que reconheceram naquele pequeno grupo um amor infelizmente negado pela maior parte da igreja. Fiquei sonhando como seria se a Igreja expressasse o amor de Jesus de forma simples e sem preconceitos”.

“Foi um trabalho de formiguinha, mas que me fez acreditar que podemos sim reverter a situação atual e que o evangelho de Jesus que é simplesmente AMAR AO PRÓXIMO ainda tem espaço nesta geração. É só começar!”, convidou Clauber.

cartar-faixa-homofobia

Foto: reprodução / Facebook

Foto: reprodução / Facebook

Foto: reprodução / Facebook

Foto: reprodução / Facebook

Com informações do RPA

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.