Composto do tomate previne diabetes, segundo cientistas

Foto: pixabayFoto: pixabay

Um composto encontrado no tomate pode oferecer uma nova maneira de combater o diabetes , descobriram cientistas da França.

Uma pesquisa financiada pelo governo francês mostrou que o licopeno, a substância que dá a cor vermelha aos tomates, combate o processo inflamatório que causa a doença.

Agora, um projeto de pesquisa de 500 mil euros, pouco mais de 2 milhões de reais vai produzir uma pílula de licopeno modificada para ser usada em testes em humanos.

A equipe francesa liderada pelo Dr. Jean-François Landrier, diretor da divisão de saúde cardiovascular e nutricional do Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde da Universidade de Marselha, demonstrou que o licopeno diminui esse processo inflamatório e retarda o desenvolvimento de resistência à sinalização da insulina.

“Sabemos que a inflamação nas células de gordura chamadas adipócitos está fortemente ligada à resistência à insulina”, disse ele.

“Depois que descobrimos que o licopeno ativa um efeito anti-inflamatório nos adipócitos, pensamos que ele poderia ter um efeito sobre a resistência à insulina – e isso acontece.

“Fomos um dos primeiros grupos a mostrar esse efeito e agora é baseado em uma série de outros estudos”, acrescentou Landrier.

O grupo agora está identificando qual composto de licopeno é mais eficaz e mais facilmente absorvido pelo organismo, para a criação de estudos em grande escala em humanos, usando pacientes diabéticos.

Pelo menos quatro milhões de britânicos – e 1 em cada 10 dos que têm mais de 40 anos – sofrem de diabetes, o que leva a doenças cardíacas, cegueira, amputação de membros e morte prematura.

A forma mais comum do tipo 2 da doença se desenvolve como resultado de uma reação inflamatória que ocorre no tecido adiposo de pessoas com excesso de peso.

Isso leva a um colapso do mecanismo de sinalização da insulina, projetado para evitar uma acumulação tóxica de glicose no sangue, que pode ter consequências fatais.

A Dra. Miriam Ferrer, que é uma cientista da FutureYou Cambridge – uma empresa britânica que já desenvolveu um suplemento de licopeno chamado “Ateronon” – disse que a descoberta mais recente é “excitante”.

“Da pesquisa com Cambridge e Harvard Universities, estamos cientes das propriedades anti-inflamatórias do nosso licopeno ou ‘pílula de tomate’, como é geralmente conhecido, poderia ser benéfico no tratamento da diabetes”, revela.

“Todo o trabalho de licopeno até agora tem sido em células ou configurações pré-clínicas”, acrescentou. “A perspectiva de agora passar para testes em humanos é muito emocionante”.

A Diabetes UK, instituição beneficente que apóia os pacientes da doença, também acolheu a pesquisa.

Georg Lietz, professor de nutrição internacional da Universidade de Newcastle, disse que muito mais trabalho é necessário para provar que um suplemento de licopeno realmente pode produzir benefícios, mas será um novo e excitante corpo de pesquisa para tratamentos de diabetes.

“Ele tem um efeito potencial anti-inflamatório. Há algumas evidências de que pode ter um impacto sobre o desenvolvimento da obesidade e há uma ligação clara com os seus benefícios na redução dos danos das doenças cardiovasculares”, disse Lietz.

“No momento, não temos muita compreensão de seu impacto sobre o tecido adiposo [gordura] e essa pesquisa será interessante.”

Com informações do GNN

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.