Brasileira vence prêmio da ONU por purificar água com radiação solar

Anna Luisa Beserra - Foto: ONU Meio AmbienteAnna Luisa Beserra - Foto: ONU Meio Ambiente

Uma brasileira de 21 anos venceu o Prêmio Jovens Campeões da Terra na América Latina e no Caribe, da ONU, por criar uma solução inovadora para purificar a água de cisternas no semiárido brasileiro.

Anna Luisa Beserra, de 21 anos, fundadora do Aqualuz, desenvolveu um dispositivo que usa radiação solar para purificar a água da chuva captada em cisternas. (vídeo abaixo)

A criação dela poderá ajudar a proteger pessoas de doenças diarreicas – que estão entre as principais causas de morte em todo o mundo 0 e estão diretamente ligadas à falta de água potável e à falta de saneamento e acesso à higiene.

O filtro

O Aqualuz é um filtro inovador que purifica a água da chuva coletada por cisternas instaladas em áreas rurais, onde a água filtrada não é acessível – realidade afeta mais de um milhão de pessoas no Brasil.

A água da cisterna é purificada por meio de raios solares e um indicador muda de cor quando o recurso está seguro para o consumo.

“Meu propósito é levar o direito básico à água limpa para as comunidades carentes nas áreas rurais”, afirmou Beserra. “Queremos ajudar a melhorar a vida das pessoas e salvar vidas”.

Baixo custo 

A invenção de Anna Luisa Beserra é de baixo custo, fácil manutenção e pode durar até 20 anos.

Embora tenha sido testado apenas no Brasil, o dispositivo tem potencial para ser aplicado em outros países.

O Aqualuz já distribuiu água potável para 265 pessoas e alcançará mais 700 ainda este ano.

“Nosso planeta com estresse hídrico está sofrendo o peso da extração incessante, da poluição e da mudança climática. É vital que encontrarmos novas formas de proteger, reciclar e reutilizar este precioso recurso. Tornar a água potável acessível e segura a todos e todas é vital para atingirmos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, disse Inger Andersen, Diretora Executiva do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA),

O prêmio

O prestigioso Prêmio Jovens Campeões da Terra, oferecido pela Covestro, é concedido anualmente pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente a jovens ambientalistas entre 18 e 30 anos de idade, por suas destacadas ideias em prol do meio ambiente.

Anna Luisa é uma das sete vencedoras da África, América do Norte, América Latina e Caribe, Ásia e Pacífico, Europa e Ásia Ocidental.

Os vencedores receberão seu prêmio durante a Cerimônia dos Campeões da Terra em Nova York, no dia 26 de setembro, coincidindo com a reunião anual da Assembleia Geral das Nações Unidas e a Cúpula de Ação Climática.

“O mundo dos negócios precisa de ideias novas e de uma cultura de startups que enfrentem os desafios ambientais globais, assegurando ao mesmo tempo o nosso crescimento em longo prazo. Os Jovens Campeões da Terra podem ajudar a alcançar isso e todos na Covestro têm orgulho em apoiá-los. Queremos ajudar a tornar o mundo um lugar melhor”, disse Markus Steilemann, CEO da Covestro.

O programa

O AWC é um programa de educação empreendedora do Instituto TIM que, desde 2015, apoia universitários de todo o país que querem transformar seus Trabalhos de Conclusão de Curso em uma startup de base tecnológica. Já participaram 300 estudantes, desenvolvendo 109 projetos.

Anna Luísa, vencedora do Prêmio Jovens Campeões da Terra, da ONU, fez parte da turma de 2018 e ressalta a importância da iniciativa:

“Seria impossível evoluir tanto em tão pouco tempo. O programa abriu portas incríveis e mesmo depois do término do nosso período de acompanhamento oficial, continuamos recebendo muito apoio do AWC. Os resultados de hoje são todos frutos do treinamento e do apoio financeiro que recebemos”, conta.

Assista:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa – com informações da ONU

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.