Grafiteiro responde a mensagens de suicídio em banheiro de escola: ajuda

Fotos: reprodução / Instagram /Samuel FreiriaFotos: reprodução / Instagram /Samuel Freiria

Um grafiteiro fez um trabalho incrível neste fim de semana em uma escola pública do interior de São Paulo, que estava com banheiros femininos pichados com mensagens de ódio, ofensas e suicídio.

Em vez de simplesmente apagar, ou pintar por cima, Samuel Freiria, de 46 anos, surpreendeu com a ideia de deixar respostas positivas e encorajadoras para as adolescentes, que passam por momentos difíceis, de depressão. (mais fotos e vídeo abaixo).

No azulejo onde alguém escreveu “Se todo mundo desiste de mim, por que eu não posso?”, ele respondeu: “Porque você é especial para alguém”. Em outro que tinha a mensagem “A conexão humana anda sem sinal”, Samuel completou:  “Reinicie!”

Fora as frases que pintou nas portas e paredes do mesmo banheiro: “Depressão não é frescura. Fale, escreva, escute”, “Você é incrível”, “Você é linda”, “Você é especial”, “Você é corajosa” e “Girls power” – A força as garotas, em tradução livre.

A boa ação acontece em pleno “Setembro Amarelo”, mês da campanha brasileira de prevenção ao suicídio.

Preocupação

Ele contou em entrevista ao SoNoticiaBoa que foi chamado pela vice-diretora da Escola Estadual Maria Pia Silva Castro, na cidade de Franca.

Jaqueline Vieira disse a Samuel que estava preocupada com as mensagens de suicídio deixadas no banheiro feminino.

“Eu fiquei incomodada, com tristeza das frases. Pensei em colar aqueles adesivos na parede, mas ficaria muito caro e entrei em contato com grafiteiros, que me indicaram o Samuel”, contou a coordenadora ao SnB.

“Ela me mandou fotos [das pichações] e estava realmente pesado. A ideia que tive de responder, para a pessoa ver que foi notada, que foi escutada, que ela não está falando sozinha”, disse o artista visual.

As respostas

Samuel criou na hora as respostas, pintou nos azulejos e teve outra ideia:

“Não vou apagar. Vou colocar respostas de apoio e manter o desenho para outras pessoas verem e deixar espaço para respostas também”, disse ao SnB.

Ele revelou que ficou preocupado com o que viu e que queria achar uma boa saída.

“É tão real e atual [caso de depressão e suicídio] que merece atenção. Como está a cabeça dessa molecada para escrever esse texto”?, questionou o artista, que tem uma filha adolescente.

A reação

A pintura foi neste domingo, 22 e as adolescentes se surpreenderam quando entraram no banheiro e viram as cores, os desenhos e as mensagens deixadas pelo artista nesta segunda, 23.

Veja como foi a reação delas no vídeo que está no final desta matéria.

“Elas estão encantadas, emocionadas, felizes… É isso que importa! Se a gente pintar um sorriso no rosto dessas meninas, já é um sinal de sucesso” afirmou a coordenadora.

O artista

Samuel Freiria é conhecido em Franca pelo trabalho que fez no projeto Mulheres do Brasil, da empresária Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza, que nasceu na cidade.

A delegacia feminina foi transferida de local e Samuel fez voluntariamente as artes da nova casa.

O artista, que faz grafite e murais há 5 anos, vai mostrar o trabalho dele em outubro em Paris, na França.

“Vou participar de uma exposição os dias 18, 19 e 20 de outubro no Carrousel du Louvre, na França”, contou Samuel, que ficou surpreso com a repercussão que as pinturas no banheiro da escola teve nas redes sociais.

Veja outras fotos:

grafite-banheiros-cloese-2

grafite-banheiros-porta-5 grafite-banheiros-porta-10 grafite-banheiros-portas-2 grafite-banheiros-portas-3 grafite-banheiros-portasgrafite-banheiros-samuel
Samuel Freiria pintando – Fotos: reprodução / Instagram

Samuel Freiria - Foto: arquivo pessoal

Samuel Freiria – Foto: arquivo pessoal

Veja como foi a reação das meninas ao ver os grafites pela primeira vez:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.