Cantora de ópera sem-teto canta no metrô, comove EUA e ganha surpresa

Emily Zamourka cantando no metrô - Foto: reprodução / LATimesEmily Zamourka cantando no metrô - Foto: reprodução / LATimes

Uma voz doce e potente ecoou no metrô de Los Angeles, nos EUA. Era uma cantora de ópera que está morando nas ruas da cidade e foi flagrada por um bom samaritano, encantado com a performance dela.

A russa Emily Zamourka, de 52 anos, disse que está cantando porque seu violino de US$ 10 mil – mais de R$ 40 mil – foi roubado há três anos e ela teve uma lesão no pulso. Como ela vivia da música, entrou em dificuldades financeiras e acabou virando sem-teto.

Mas um policial atencioso viu a apresentação dela no metrô da estação Wilshire e Normandie Purple Line cantando uma versão encantadora de Puccini Aria na plataforma, enquanto carregava sacolas e puxava um carrinho com seus pertences.

Ele pegou o telefone, gravou um vídeo da mulher, publicou na página do departamento de polícia no Twitter e a cena viralizou.

A virada

Michael Trujillo soube da história difícil da cantora e fez uma vaquinha pra ela no GoFundme.

A boa ação conseguiu transformar a vida da cantora.

Com o dinheiro arrecadado ele pagou um hotel pra ela morar, comprou um novo violino e com a quantia que sobrou ela poderá se manter, até que consiga ganhar dinheiro com sua arte e andar com as próprias pernas novamente.

Emily Zamourka é professora de música, toca violino e piano e foi para os EUA quando tinha 24 anos.

Viral

O vídeo dela, viralizou no Twitter da Polícia de Los Angeles com mais de 438 mil visualizações.

Também divulgado na página Lapdhq no Instagram, ele quase 50 mil visualizações até o fechamento desta matéria.

“Às vezes você tem apenas que parar e ouvir, para ouvir algo bonito”, diz a página.

Assista:

Com informações do LATimes 

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.