Engenheiro cria gel que adere à mata e previne incêndios florestais

O engenheiro Eric Appel criou o gel. Na foto, a área a direita foi tratada com a substância e não pegou fogo Foto: StanfordO engenheiro Eric Appel criou o gel. Na foto, a área a direita foi tratada com a substância e não pegou fogo Foto: Stanford

Um engenheiro da Univerdade de Stanford, nos EUA, criou um gel para prevenir incêndios florestais.

O fluido adere à vegetação e a mantém segura por meses. O spray poderia ser usado para reduzir a quantidade de incêndios nas florestas, que vem ocorrendo cada vez mais com maior frequência em várias partes do mundo.

“Isso tem o potencial de tornar a luta contra os incêndios florestais muito mais proativa do que reativa”, disse o cientista e engenheiro de materiais Eric Appel, na pesquisa publicada na Science Daily.

Como

“O que fazemos agora é monitorar as áreas propensas a incêndios florestais, esperar que os incêndios comecem e depois correr para apagá-los.”

Hoje, quando os bombeiros vão no local de incêndios ativos, eles usam retardadores como o polifosfato de amônio sal inorgânico, ou APP, que cria água quando queimado. Essas soluções funcionam apenas no curto prazo, porque perdem a eficácia quando a água retida evapora. E na maioria dos incêndios florestais, isso pode acontecer em menos de uma hora.

O novo gel é um veículo adesivo e resistente ao fogo para esses retardadores químicos.

Feito principalmente de material vegetal, o material é baseado em celulose, o que significa que adere à vegetação durante a chuva, vento ou sol.

Além disso, os inventores dizem que também não é tóxico e pode ser pulverizado com segurança no meio ambiente usando equipamentos agrícolas ou aeronaves.

Testes

Até agora, o Departamento de Silvicultura e Proteção contra Incêndios da Califórnia (CalFire) fez testes em grama.

Foi constatado que o spray fornece proteção completa contra incêndio, mesmo após fortes chuvas.

Outros retardadores comerciais comparados forneceram pouca ou nenhuma proteção.

“Não temos uma ferramenta comparável a isso”, diz Alan Peters, chefe da divisão CalFire que supervisionou alguns dos testes.

“Tem o potencial de reduzir definitivamente o número de incêndios”.

Isso pode ser usado para evitar incêndios, em doses muito maiores e também para interromper um incêndio, da mesma maneira que os retardadores de fogo são atualmente pulverizados nas queimadas.

A tendência é que os incêndios florestais em todo o mundo se tornem mais intensos e frequentes, à medida em que a mudança climática piora e nossos métodos de gestão são atualmente bastante limitados.

Novas invenções e técnicas são necessárias e os pesquisadores agora estão trabalhando no estado da Califórnia para testar esse gel em áreas arborizadas, que causam dezenas de incêndios na região todo ano.

Com informações do Nation e PNAS

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.