Voluntários se unem para limpar Praia dos Carneiros, atingida por óleo: vídeo

Equipes limpam Praia dos Carneiros/PE - Foto: Wellington Pereira/TV GloboEquipes limpam Praia dos Carneiros/PE - Foto: Wellington Pereira/TV Globo

Voluntários e funcionários se mobilizam para ajudar a limpar da Praia dos Carneiros, em Tamandaré, Pernambuco, uma das mais procuradas pelos turistas.

Ela foi uma das praias do nordeste brasileiro atingidas por manchas de óleo. O trabalho de retirada, feito manualmente nesta sexta, 18, por dezenas de moradores, se repetiu neste sábado na Praia de Tamandaré, sul de Pernambuco. (vídeos abaixo)

A Colônia de Pesca Z5, que tem a cidade como base, mobilizou barcos para monitoramento intensivo a, pelo menos, 2 a 5 milhas da costa.

“Foi montado ainda um posto de monitoramento aéreo em Carneiros e mais um posto no farol do Forte de Tamandaré”, afirmou a prefeitura em nota.

A maioria dos voluntários foi deslocada para auxiliar na limpeza de Carneiros, mas equipes também seguiram para a segunda praia atingida em Tamandaré.

O estado informou que foram recolhidos mais de 20 toneladas de material, apenas nesta sexta, em seis praias de três cidades: Tamandaré, Sirinhaém e Barreiros.

Também houve coleta de 600 litros em alto-mar.

“Fragmentos de mancha chegaram agora [sexta, 18] pela manhã na Praia dos Carneiros. Não são manchas extensas como registramos em São José da Coroa Grande. Elas chegaram fragmentadas e pela maré. Ali existe uma grande Área de Proteção Ambiental, e estamos fazendo esse trabalho de contenção”, afirmou Bertotti.

Além da Praia dos Carneiros, foram registradas manchas de óleo na Praia da Boca da Barra, no mesmo município.

Arrecifes atingidos

As manchas voltaram a surgir no estado na última quinta, 17, em São José da Coroa Grande.

Peritos da Polícia Federal foram à cidade recolher amostras do material que chegou.

A Prefeitura de Tamandaré confirmou que os arrecifes foram atingidos pelo óleo.

Segundo o biólogo marinho Clemente Coelho Junior, que também é professor da Universidade de Pernambuco (UPE), a limpeza do arrecife é “praticamente impossível” porque ele é poroso e absorve a substância.

“É praticamente impossível [fazer a limpeza do arrecife], uma vez impregnado, o óleo gruda e não tem como tirar. Você limpa a areia, mas mangue e arrecife, praticamente, não tem como retirar. Você cria várias áreas mortas”, afirmou o biólogo.

O dano na barreira próxima a Carneiros foi em uma área reduzida, mas não se sabe a dimensão do desastre ambiental na região, segundo o pesquisador.

“Atingiu uma pequena parte dos arrecifes, mas não se tem uma vistoria em outros bancos de arrecifes, apenas nesse que está colado à Praia de Carneiros”, declarou.

A recuperação

A recuperação da área atingida pelo óleo vai levar décadas, afirmou ainda.

“Eu diria que é maior tragédia ambiental do litoral brasileiro. Temos que prestar atenção ao que vem acontecendo. A gente está correndo o tempo todo atrás desse óleo”, disse, cobrando a identificação do ponto de origem do problema.

O capitão da Marinha Gilson Cunha, que faz parte da equipe que saiu do Rio Grande do Norte para auxiliar os trabalhos em Pernambuco, apontou que o clima ajudou no avanço do óleo pelo litoral pernambucano.

“A força do vento aumentou e isso facilitou a chegada de novas camadas de óleo, atingindo Carneiros”, disse.

Em nota, a Marinha do Brasil informou que a população pode relatar o surgimento de manchas em praias através do telefone 185.

Veja a operação de limpeza: primeiro a deste sábado, na Praia de Tamandaré, sul de Pernambuco:

Agora o mutirão de sexta-feira na Praia dos Carneiros.

Com informações do G1

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.