Mãe ‘acorda’ do coma para amamentar filha caçula

Maria amamenta a caçula - Foto: reprodução / InstagramMaria amamenta a caçula - Foto: reprodução / Instagram

Veja a força do amor de uma mãe. María Laura Ferreyra, de 42 anos, em coma desde outubro, acordou para amamentar a filha caçula, de 2 anos.

A criança foi autorizada a entrar no hospital e fez o barulho que sempre fazia quando estava com fome. María acordou na hora, tirou o vestido e começou a dar de mamar para a criança.

A mãe ainda não está consciente, mas a reação animou a família. O marido Martin Delgado disse, ao jornal local Diário do Panorama, que a esposa certamente reconheceu a filha e que “ela a tocou como costumava fazer antes do acidente”.

História

O caso aconteceu na Argentina. María Laura Ferreyra foi vítima de um assalto seguido de agressão e entrou em estado vegetativo.

O crime ocorreu em 25 de outubro na cidade de São Francisco, em Córdoba,

De acordo com os médicos responsáveis, o acidente poderia ter causado morte cerebral e que, por isso, as chances de sobrevivência eram mínimas.

Mas quinze dias após o relatório, a equipe médica do hospital realizou uma tomografia computadorizada e descobriu que a mulher ainda teria atividade neurológica, portanto, havia esperanças de ela acordar.

Desde então, o marido e os três filhos esperavam por uma reação de Maria.

O momento

Por causa da condição de saúde não eram permitidas visitas frequentes. Porém, 30 dias após a internação, a entrada da filha mais nova da mulher foi autorizada pelos médicos e ela reagiu.

O momento foi “mágico e emocionante” para toda a família, disse segundo Martin.

Na hora do ocorrido, foi impossível não perceber “o instinto único de mãe”, concluiu.

Com informações do Diário do Panorama e Diário de Pernambuco

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.