Outro casal adota 5 irmãos para não separar família

Foto: arquivo pessoal / divulgação autorizadaFoto: arquivo pessoal / divulgação autorizada

Notícia boa atrai notícia boa. Descobrimos um outro casal que adotou 5 irmãos para não separar a família. Uma história de amor parecida com a que o SóNoticiaBoa divulgou na semana passada.

Desta vez o gesto incrível foi do Douglas e da Daniela, dos professores. Eles adotaram 5 crianças pelo mesmo motivo da outra família: manter os irmãos juntos!

“Todos acham que viemos para salvar essas crianças e isso não é verdade. Elas vieram para nos salvar, nos transformar em pessoas melhores”, disse Douglas Kohatsu, de 42 anos, em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Ele e a personal trainer Daniela Camporezi Kohatsu, 39, moram em Umuarama, no Paraná.

História

Douglas contou que o casal sempre teve vontade de ter filhos, mesmo antes de se casar. Mas depois do casamento os dois descobriram que teriam dificuldade para engravidar e decidiram adotar. Entraram na fila de espera.

Inicialmente eles queriam crianças com menos de 5 anos, como a maioria dos casais. Depois reavaliaram e mudaram a idade para 10 anos.

“Na semana seguinte haviam nos ligado de diversos lugares e apareceram 13 crianças diferentes, no qual uma ficou marcada dentro de nossos corações. Esse era nosso primeiro filho…já tínhamos certeza, mesmo antes de conhecê-lo”, contou Douglas ao SnB.

Conhecemos o Daniel e 2 meses e meio depois, ele já estava em casas com a gente… fizemos de tudo para que pudesse passar o Natal e Ano Novo com a gente… e conseguimos no ultimo dia de funcionamento do Fórum”.

Primeiro filho 

Douglas conta da felicidade do casal  quando “recebemos o telefonema da psicologa falando que a certidão do Daniel estava pronta…pulamos de alegria…

Logo em seguida viria outra supresa. “Nos surpreendemos um dia com o Daniel falando dos irmãos…sabíamos que tinha mais 4 irmãos …mas nos disseram que não haveria possibilidade de adoção por serem de pais diferentes”.

“Mas Daniel começou aos poucos a desenhar os irmãos quando pediam para desenhar a família. Aos poucos aquilo foi entrando dentro de nossos corações…mas mesmo assim, não pensávamos na possibilidade ainda…”, diz o pai.

A família Kohatsu - Foto: arquivo pessoal / divulgação autorizada

A família Kohatsu – Foto: arquivo pessoal / divulgação autorizada

Supresa

Até que veio o telefonema a psicologa: “ela nos disse que os irmãos [dele] estavam saindo para adoção…mas que não era pra gente se preocupar que já tinha família…iriam separá-los…2 para um lado e 2 para outro. Eu e minha esposa ouvimos isso, olhamos um para o outro e ficamos uns 30 segundos em silêncio”, lembra.

Foi o tempo suficiente para o casal tomar a decisão de dizer um sim.

“Eu disse para psicóloga que estávamos demonstrando interesse pelos nossos outros 4 filhos… que ao invés de separá-los tínhamos a vontade de juntar todos”.

“Na época Mateus de 2 anos, Henrique de 3 anos, Jhonatan de 4 anos e Vitória de 6 anos. Hoje estão com 5, 6, 7 e 9 anos, respectivamente”, conta Douglas.

O primeiro filho, Daniel, eles adotaram em Dezembro de 2014. As outras crianças em outubro de 2015.

“Diversos milagres”

“Depois da decisão que foi mais coração do que razão, começamos pensar em outras coisas. Não tínhamos nada….casa pequena que tinha acabado de construir …não tinha carro pq vendemos para construir a casa. Como levaríamos 7 pessoas pra lá e pra cá?”, se perguntou.

Mais que isso. Passaria a entrar menos dinheiro na casa da família porque Daniela, a esposa de Douglas, teve que reduzir a jornada de trabalho para meio período e ficar em casa mais tempo cuidando das crianças.

“Mas sabíamos que Deus nunca nos abandonaria…e foi assim que aconteceram as coisas em nossas vidas…diversos milagres”, revela Douglas.

E assim aconteceu. Eles não conseguiram mudar de casa. Fizeram adaptações e acomodaram os quatro meninos no mesmo quarto.

E logo começou a solidariedade das pessoas.

“O milagre foi o das pessoas querendo ajudar. Fizemos uma rifa da moto que eu tinha e conseguimos um carro pra carregar todos”, conta.

Quando foi vender o primeiro número da rifa, uma pessoa que ele não conhecia doou roupas para as crianças.

“Estava com dois sacos de roupa …a maioria tudo rosa e da idade da Vitória”, lembra.

“Hoje nada nos falta…apesar de não ter um emprego fixo – que a cada dois anos tenho que prestar um novo concurso para o cargo de professor – nunca nos faltou nada”, comemora o pai.

Felizes

Douglas e Daniela não se acham melhores ou piores que os outros.

“Somos uma família comum com 5 filhos. E adoção é só uma palavra para definir o amor”, completou o pai.

Se eles são felizes? As fotos abaixo dizem mais que palavras.

Fotos: arquivo pessoal / divulgação autorizada

Fotos: arquivo pessoal / divulgação autorizada

Assista ao vídeo que eles gravaram:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.