PM escolta e salva garotinho que precisava de transplante de coração. Vídeo

O pequeno Heitor se recuperando do transplante Foto: Arquivo PessoalO pequeno Heitor se recuperando do transplante Foto: Arquivo Pessoal

A Polícia Militar de São Paulo escoltou uma família em toda a rodovia, do Guarujá à capital São Paulo, e salvou a vida de um garotinho de 2 anos que precisava de um transplante de coração.

A família de Heitor Stevanatto Lima conseguiu chegar a tempo para autorizar e acompanhar o transplante.

O vídeo (abaixo) foi divulgado na página oficial da Polícia Militar do Estado de São Paulo, neste domingo, 02 de fevereiro, mas o caso aconteceu no ano novo, quando o trânsito estava congestionado e a família – que mora no litoral – tinha 2h30 pra chegar ao Instituto do Coração, INCOR, na capital paulista.

A história

As equipes faziam patrulhamento pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, no dia 2 de janeiro, quando a família revolveu parar e pedir ajuda a uma viatura estacionada na altura do km 274, em Cubatão.

Na parada, o massoterapeuta Renato Lima, de 45 anos, pai do menino, contou que estava com medo de não chegar a tempo no Incor, onde o filho já estava internado, acompanhado do tio.

O cabo Ferreti e os soldados Renno, Diemes e Mathias abriram caminho pela rodovia e escoltaram o carro  da família durante todo o trajeto nas rodovias Padre Manoel da Nóbrega e Imigrantes.

“O pai e mãe do Heitor pararam com o carro deles e pediram ajuda na minha viatura, que estava em um ponto de estacionamento na rodovia. Como era dia 2 de janeiro, pós Ano Novo e na temporada de verão, estava um trânsito horrível. Eles estavam muito alterados, chorando muito. Acalmei os dois e solicitei o apoio da Rocam”, contou a soldado Castilha.

Dever cumprido

“O sentimento é imensurável. Só quem tem um filho sabe. Ajudar essa família deu aquele sentimento de dever cumprido e é isso que nos dá força para cada dia continuar nos dedicando ao nosso trabalho”, disse o soldado Renno.

Gratidão

A família informou que o menino passa bem. Disse que a cirurgia foi um sucesso e agradeceu pela ajuda dos policiais.

“Se não fosse a Polícia Militar, não tínhamos chegado em tempo recorde. Eles permitiram que tudo fosse possível. Foi uma emoção muito forte ter esse apoio. O momento foi algo cinematográfico. Não há como descrever. Deu tudo certo e agora o Heitor tem um mês e dois dias de transplantado, estando cada dia melhor e com previsão de estar em casa em até um mês. É uma felicidade indescritível”, disse o pai,  Renato.

Veja as imagens publicadas pela PMESP:

E o post no Facebook da Polícia Militar do Estado de São Paulo

Com informações do G1 e PMESP

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

 

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.