Ator faz vaquinha pra menino que queria se matar por bullying: 1,6 milhão

Quaden, vítima de Bullying - Foto: Yarraka Bayles/ FacebookQuaden, vítima de Bullying - Foto: Yarraka Bayles/ Facebook

Milhões de pessoas no mundo inteiro se comoveram e ajudaram a mudar a história o menino australiano Quaden Bayles, que sofreu bullying por ter nanismo e pediu uma corda para a mãe pra se matar.

Depois que o sofrimento do garoto de 9 anos foi gravado pela mãe e publicado nas redes sociais, o vídeo viralizou e diversas personalidades de vários países entraram no caso e mandaram mensagens para apoiar e levantar o moral de Quaden.

O ator Hugh Jackman, o eterno Wolverine, escreveu no Twitter: “Quaden, você tem um amigo em mim”.

A atriz americana Jillian Barberie também postou no Twitter: “Meu filho de 10 anos, Rocco, tem uma mensagem para Quaden na Austrália, que sofreu um caso horrível de bullying. Você é um homenzinho forte. Tantas pessoas te amam”.

O time de rugby Indigenous All Stars publicou um vídeo de apoio a Quaden Bayles e o convidou para entrar com o time em campo na partida deste sábado, 22.

Vaquinha

O humorista Brad Williams, que também tem nanismo, montou uma vaquinha do GoFundMe para Quaden Bayles e escreveu:

“Estou montando este GoFundMe para informar ao Quaden que o bullying não será tolerado e que ele é um ser humano maravilhoso que merece alegria”.

Até a tarde de sexta-feira, 21, quase 16,5 mil pessoas já haviam colaborado com o financiamento coletivo, que arrecadou aproximadamente US$ 366 mil – mais de 1,6 milhão de reais.

Brad Williams pretende levar a família de Quaden para a Disney e doar o restante do valor para instituições que realizam ações de anti-bullying.

História

Esta semana o menino, de 9 anos, chegou a pedir uma corda para se matar, após sofrer bullying na escola por ter nanismo.

No vídeo gravado pela mãe dele, Yarraka e postado no Facebook, Quaden chora e diz que “só queria que alguém o matasse” e que “queria esfaquear o próprio coração”.

“É isso que o bullying faz”, diz a mãe no vídeo.

“Eu quero que as pessoas, pais, educadores saibam que é isso que o bullying provoca. Por favor, eduquem seus filhos, sua família, seus amigos… E vocês se perguntem por que as crianças estão se matando”, alertou.

Em entrevista ao portal NITV News, a mãe de Quaden disse que o filho é constantemente chamado de “anão” pelos colegas.

Ela também relatou que eles costumam dar tapinhas na cabeça de Quaden como se ele fosse um cachorrinho enquanto falam de sua altura.

Para o jornal Courier-Mail, Yarraka disse que o filho já havia tentado se matar três anos atrás, quando ele tinha apenas seis anos.

Viral

O vídeo foi visto quase 20 milhões de vezes em dois dias.

A hashtag #WeStandWithQuaden – Nós Estamos Com Quaden, em tradução livre – subiu entre as mais digitadas no Twitter.

A história do menino australiano fez uma multidão se posicionar e discutir o pode ser feito para combater o bullying.

 

 

 

Com informações do Terra e RPA

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no:

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.