Baterias Moura vai doar 100 mil máscaras de proteção à população

Foto: divulgação
Foto: divulgação

O Grupo Moura, fabricante de baterias em Pernambuco, vai produzir 100 mil máscaras de proteção e distribuir para população do nordeste, que está desprotegida.

De acordo com a empresa, as equipes de engenharia desenvolveram uma máscara com tecido à base de algodão e fibra de lã sintética, baseada em modelo usado pela população na China.

Antônio Júnior, diretor de engenharia do grupo, conta que a empresa descobriu que tinha as ferramentas necessárias para a produção de um protótipo de máscara e decidiu ajudar.

“Conseguimos avançar junto aos órgãos responsáveis e chegar em um modelo de qualidade que deverá ajudar a população nesse combate.”

Máscaras devem ser higienizadas

Em um primeiro momento, as máscaras serão destinadas à população, aos colaboradores do Grupo Moura e suas respectivas famílias e aos profissionais das revendas da marca em todo País.

A empresa diz que a iniciativa é alinhada à orientação do Ministério da Saúde, que apela para não adquirir máscaras cirúrgicas descartáveis, já escassas e que devem ser destinadas aos profissionais de saúde para uso em ambientes hospitalares.

A empresa informa que as máscaras de tecidos não são indicadas para uso hospitalar, como também não serão distribuídas a profissionais de saúde.

Os equipamentos produzidos pelo grupo não dispensam a limpeza frequente das mãos e cuidados para não tocar o rosto.

As máscaras devem ser higienizadas diariamente com sabão e água a temperatura superior a 60°C.

Diz a empresa em sua página na internet:

“A opção por esse produto segue a orientação do Ministério da Saúde, que, nesta semana, fez um apelo à população brasileira para que não adquirisse as máscaras cirúrgicas descartáveis, já sob risco de escassez no País. Essas devem ser totalmente destinadas aos profissionais de saúde e para utilização em ambientes hospitalares”.

A recomendação oficial é de que outras soluções sejam desenvolvidas, com a utilização de materiais têxteis para reforçar as medidas de proteção individual.

Por Andréa Fassina, da redação do SóNotíciaBoa – com informações do Grupo Moura

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no: