Curativo desenvolvido por pesquisadores pode detectar Covid

Foto: Northwesterny Universty
Foto: Northwesterny Universty

Pesquisadores criaram curativo, parecido com band-aid, que promete detectar os primeiros sintomas de Covid-19.

Ele foi desenvolvido por cientistas da Northwestern University, nos EUA. Trata-se de um pedacinho de borracha macio e flexível que deve ser colado no pescoço.

Ele detecta a temperatura corporal, a frequência, a intensidade e os sons da tosse e da respiração.

O curativo especial funciona próximo da artéria carótida e com isso, também consegue captar a passagem de fluxo sanguíneo e, consequentemente, monitorar a frequência cardíaca.

Além disso, mede os níveis de oxigênio no sangue, cuja queda é um dos primeiros sinais da doença.

O aparelho ainda terá de ser aperfeiçoado para que diferencie alguns sinais, como uma tosse asmática de uma tosse causada pelo coronavírus.

O protótipo deve ser enviado à agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA no final de julho.

Marcadores de pulso

Também há médicos apostando em uma outra solução, os smartwatches, ou marcadores de pulso, que muita gente já possui.

Michael Snyder, diretor do Centro de Genômica e Medicina Personalizada da Universidade Stanford (EUA), está fazendo testes com esses aparelhos.

Um paciente que estava sendo monitorado, por exemplo, mostrou um aumento na frequência cardíaca nove dias antes de receber o resultado positivo de covid-19.

Situação parecida ocorreu com outros 30 usuários, que mostraram picos de frequência, em média, quatro dias antes do surgimento de outros sintomas comuns da infecção.

Há alguns indícios mais perceptíveis, como febre, tosse e falta de ar, mas esse tipo de acompanhamento com biossensores pode ajudar na identificação dos sintomas silenciosos.

Ter esses padrões auxilia na contenção da doença, já que ao notar esses sinais, basta a pessoa praticar o auto isolamento, para evitar a propagação do vírus.

Com informações da Superinteressante