Jovem grava vídeo e seguidores salvam camisaria de idoso de 90 anos

Odiney Pedroso e Renato Dias - Fotos: reprodução / Instagram
Odiney Pedroso e Renato Dias - Fotos: reprodução / Instagram

A iniciativa de Renato Dias, que gravou um vídeo e postou nas redes sociais, salvou a camisaria e autoestima do seu Odiney Pedroso, de 90 anos. (assista abaixo) O idoso não conseguiu empréstimo de R$ 1.800 para tocar o negócio de 75 anos, que entrou em crise após o isolamento social da Covid-19.

Seu Pedroso vendeu apenas 6 camisas desde o início da pandemia e não tinha mais como pagar as despesas pra manter o ateliê, que fica na Lapa, na Zona Oeste de São Paulo.

Formado em Marketing, Renato tem 30 anos e administra o posto de gasolina da família, que fica perto da camisaria do seu Pedroso. Ele disse ao SóNotíciaBoa que ficou sabendo do problema enquanto o idoso abastecia o carro.

“Ele veio abastecer o carro sozinho no sábado e eu perguntei se ele estava se cuidando, por causa da pandemia. Ele disse que sim, mas contou que as coisas estavam meio difíceis na camisaria, que o movimento estava fraco”.

Renato se sensibilizou ao ver um senhor trabalhando naquela idade e enfrentando problemas financeiros.

“Ele estava sem dinheiro para comprar tecidos, pagar, água, luz e o aluguel”, contou Renato.

A virada

Como seu Odiney Pedroso é amigo há 70 anos do seu Armando Dias, avô do Renato, ele decidiu ajudar. Além de comprar duas camisas, ele gravou um vídeo mostrando o ateliê, os produtos que ele faz e conversou com o idoso, que se emocionou na hora.

Renato postou o vídeo nas redes sociais e chamou os seguidores do posto de gasolina para comprarem na loja, que faz camisas personalizadas.

O vídeo viralizou e o telefone não para de tocar.

“Ele recebeu uns 3 mil pedidos, até de Miami. Mas como só faz camisas sob medida, pegou apenas 50 encomendas. Só um amigo meu pediu 6 camisas pra ele”, contou Renato.

Ele explicou que seu Pedroso trabalha sozinho no ateliê e consegue fazer apenas uma camisa por dia, porque são artesanais e levam as iniciais da pessoa bordada do lado esquerdo.

Não quer doações

Apesar de várias pessoas terem mandado dinheiro, “suficiente para pagar as contas e comprar tecidos, ele não quer doação. Ele me disse: “Eu não quero dinheiro eu quero cliente bom!”, lembrou Renato.

Depois dessa virada na vida do seu Pedroso, ele também recebeu ajuda para trabalhar.

“Dois netos dele começaram a ajudar. Apareceram na segunda-feira. Estão recebendo e anotando os pedidos”, concluiu.

Assista ao vídeo que viralizou:

 

 

View this post on Instagram

 

EDITADO Pessoal segue a loja do SR PEDROSO comprei uma camisa social (100)e polo(100) que ele tinha Mas eu vi nos olhos dele que uma camisa feita vale muito mais do que qualquer dinheiro “dado” Nosso vovo garoto fará 90 anos no sábado, e a preocupação dele eh a loja que sempre lhe deu sustento fechar Ter uma camisa feita por ele com suas inicias é quase um troféu! Um exemplo a ser seguido Segue vídeo, ele faz camisas personalizadas com as iniciais do cliente, um zelo absoluto! Merece nossa ajuda Lembrando que ele não tem máquina de cartão, trabalho RAIZ! Que tem que ser valorizado ao extremo RUA CAMILO 631 NAO TEM MAQUININHA SÓ DINHEIRO 38643490 Bora ajudar !!! 👏👏👏👏👏

A post shared by Posto São Matheus – Lapa (@postosaomatheus.lapa) on

Agora o vídeo em que seu Pedroso comemora os pedidos que está recebendo do Brasil inteiro:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Posto São Matheus – Lapa (@postosaomatheus.lapa) on

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa