Enfermeira salva 3 recém-nascidos em hospital destruído em Beirute

Foto: Bilal Jawich
Foto: Bilal Jawich

Uma enfermeira salvou 3 bebês recém-nascidos que estavam em um hospital destruído após a explosão em Beirute, capital libanesa, nesta terça, 4.

O flagrante foi do fotojornalista Bilal Jawich, que saiu em meio à fumaça, logo após a tragédia, que deixou pelo menos 100 mortos e milhares de feridos até o momento.

“Eu segui a fumaça até chegar ao porto de Beirute”, disse ele à CNN da Arábe, explicando que a “intuição profissional” o levou ao hospital Al Roum, no distrito de Ashrafieh. A área foi devastada pela explosão.

O que ele viu foi notável. “Fiquei surpreso quando vi a enfermeira segurando três recém-nascidos”, disse Jawich.

“Percebi a calma da enfermeira, que contrastava com a atmosfera da região a apenas um metro de distância.” Várias pessoas mortas e feridas estavam por perto, disse ele.

“No entanto, a enfermeira parecia ter uma força oculta que lhe dava autocontrole e capacidade de salvar aquelas crianças. As pessoas se destacam em meio a essas circunstâncias violentas, sombrias e más, e essa enfermeira estava à altura da tarefa”, disse ele.

Jawich contou que a enfermeira disse a ele, mais tarde naquela noite, que ela estava na maternidade quando a explosão ocorreu. Ela disse que ficou inconsciente e, quando acordou, “se viu carregando esses três filhos”, revelou o jornalista.

Saad disse que os bebês e suas mães foram transferidos para outros hospitais.

A tragédia

Mas nem todos no hospital tiveram a mesma sorte.

George Saad, gerente de preparação para emergências e desastres do hospital, disse à CNN que 12 pacientes, dois visitantes e quatro enfermeiras morreram após a explosão, dois deles permanecem em estado crítico.

80% do hospital foram danificados, além de 50% dos equipamentos, disse ele.

Ainda não está claro o que levou à explosão que varreu ruas inteiras da capital litorânea.

A explosão foi ligada a um grande suprimento de material explosivo confiscado e potencialmente desprotegido, armazenado em um armazém no porto da cidade, perto de áreas povoadas.

Enquanto líderes mundiais e organizações internacionais oferecem assistência, as autoridades locais também estão iniciando uma investigação sobre a explosão.

Com informações da CNN