Andréa Beltrão concorre ao prêmio de Melhor Atriz no Emmy: Hebe

Andréa Beltrão como Hebe - Foto: reprodução / Instagram
Andréa Beltrão como Hebe - Foto: reprodução / Instagram

A atriz Andréa Beltão foi indicada ao prêmio Emmy, na categoria de Melhor Atriz, pelo desempenho no filme Hebe, que conta a história da apresentadora Hebe Camargo.

A lista dos indicados ao Emmy Internacional saiu nesta quinta, 24.

O longa Hebe – A Estrela do Brasil, de 2019, virou minissérie, que está sendo apresentada em 10 capítulos na TV Globo.

Andréa Beltrão vai concorrer ao prêmio com a alemã Emma Bading, a britânica Glenda Jackson e malasiana a Yeo Yann Yann.

Além da atriz, o Brasil aparece entre os indicados em outras seis categorias do Emmy Internacional.

O filme

O filme Hebe – A Estrela do Brasil – foi um dos grandes destaques do Festival de Cinema de Gramado, um dos mais tradicionais do país, em agosto de 2019.

A cinebiografia, mostra um recorte da vida de Hebe.

Autêntica, ela foi considerada subversiva durante a ditadura militar dos anos 70 e de direita, após a abertura política nos anos 80. O fato é que Hebe não tinha papas na língua.

História

Tida como a “Rainha da Televisão Brasileira”, Hebe nasceu em março de 1929 em Taubaté, no interior de São Paulo começou a carreira como cantora de rádio, ainda na década de 1940, na Rádio Tupi.

Ela foi apresentadora de televisão, cantora, radialista, humorista e atriz.

Hebe participou da primeira transmissão ao vivo da televisão brasileira em 1950, na TV Tupi.

Em 1955, Hebe iniciou o primeiro programa feminino da TV brasileira, O Mundo é das Mulheres, dirigido por Walter Forster.

Pelo sofá da loira passaram personalidades como Neil Armstrong, Edith Piaf, Christian Barnard, Amália Rodrigues e Julio Iglesias, nas décadas de 1960 e 1970, quando Hebe batia 70% de média de audiência.

A artista permaneceu mais de 40 anos no ar em diversas emissoras. Trabalhou na RecordTV em abril de 1966. Em 1974 o programa foi transferido para a Rede Tupi, saindo do ar em 1975 e retornando pela Rede Bandeirantes em 1979.

Em 1986 o programa estreou no SBT, onde permaneceu por 25 temporadas. As duas últimas foram na RedeTV!.

Outros indicados

Refavela 40, da HBO – que mostra os bastidores do LP de Gilberto Gil e o impacto que ele teve na cultura brasileira – concorre ao Melhor Programa Artístico.

Raphael Logam concorre ao prêmio de Melhor Ator, por seu papel na série da Disney, Impuros – que também o levou a ser indicado também no ano passado.

Na categoria comédia, o Brasil é representado por Ninguém Tá Olhando, série de Kéfera na Netflix.

 

View this post on Instagram

 

– – – na mesma mulher, várias. Hebes diferentes. Muitas mulheres. Hoje, mais tarde.E tem Roberto, o Rei…

A post shared by Andrea Beltrão (@andreabeltrao.oficial) on

Com informações do Metrópoles e SNB