Ciência descobre porque chá faz baixar a pressão arterial

7301
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Cientistas norte-americanos encontraram uma explicação científica do motivo pelo qual o chá verde, ou preto, relaxam os vasos sanguíneos e baixam a pressão arterial.

Os compostos presentes nos chás ativam proteínas do canal iônico na parede das veias e artérias.

A descoberta da Universidade da Califórnia, em Irvine, EUA, ajuda a explicar as propriedades anti-hipertensivas do chá e pode levar ao desenvolvimento de novos medicamentos para baixar a pressão arterial.

Resultados

Os resultados da pesquisa revelaram que dois compostos flavonoides do tipo catequina – galato de epicatequina e epigalocatequina-3-galato – encontrados no chá, ativam, cada um, um tipo específico de proteína de canal iônico chamada KCNQ5.

Esta proteína permite que íons de potássio se difundam para fora das células para reduzir a excitabilidade.

Como o KCNQ5 é encontrado no músculo liso que reveste os vasos sanguíneos, sua ativação pelas catequinas do chá também pode relaxar os vasos sanguíneos.

O mesmo foi comprovado por pesquisadores da Universidade de Copenhague,Dinamarca, que participaram da pesquisa.

“Descobrimos, usando modelagem por computador e estudos de mutagênese, que catequinas específicas se ligam à base do sensor de voltagem, que é a parte do KCNQ5 que permite que o canal se abra em resposta à excitação celular.

Essa ligação permite que o canal se abra mais cedo e com muito mais facilidade no processo de excitação celular,” explicou o professor Geoffrey Abbott, da Universidade da Califórnia.

Hipertensão

Como um terço da população adulta mundial tem hipertensão, e essa condição é considerada o fator de risco modificável número um para doenças cardiovasculares e mortalidade prematura, novas abordagens para o tratamento da hipertensão têm enorme potencial para melhorar a saúde pública global.

Estudos anteriores demonstraram que o consumo de chá verde, ou preto, pode reduzir a pressão arterial em uma quantidade pequena, mas consistente e as catequinas já eram consideradas como contribuintes para essa propriedade.

A identificação do KCNQ5 como um novo alvo para as propriedades hipertensivas das catequinas do chá pode facilitar a otimização da química medicinal, para melhorar a potência ou eficácia do composto.

Por Andréa Fassina, da redação do Só Notícia Boa – Com informações do Diário da Saúde