Jovem que largou estudos para trabalhar no lixão ganha bolsa de gastronomia

Foto: reprodução G1
Foto: reprodução G1

Um adolescente de 16 anos que largou os estudos para trabalhar no lixão, como reciclador, ganhou uma bolsa de gastronomia.

O sonho de Roque Júnior Tavares é ser chef de cozinha, mas ele teve que deixar o desejo de lado para ajudar a mãe, Nely, de 44 anos, no sustento da família, que mora em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Bolsa

A história sensibilizou a Fundação Pão dos Pobres, que decidiu oferecer uma bolsa de estudos em gastronomia para o adolescente.

E mais: a coordenadora dos cursos profissionalizantes da Fundação, Simone Quadros, diz que uma empresa vai fornecer também meio salário e vale-transporte para quando o curso for presencial.

“Ele vai ser contratado na modalidade jovem aprendiz”, contou.

Dor e infecção

O trabalho na reciclagem rende à família 150 reais por semana, mas acaba prejudicando a saúde da mãe e do filho.

“Peguei infecção pulmonar. Eu peguei esses negócios na minha mão e uma bactéria no meu dedo. O médico me proibiu de mexer no lixo”, disse a mãe.

“É um trabalho duro, duro, trabalho de dor todo o dia. Dor no corpo, dor na alma de trabalhar na reciclagem”, contou o filho.

Escola

Mas, felizmente, Roque vai trocar o lixão pelo curso de gastronomia, que vai fazer pela manhã. À tarde, ele retoma os estudos no 6º ano do ensino fundamental.

“Já conseguimos escola para ele, já fizemos a identidade dele. Eu vou ajudar ele até o final porque sei que ele vai ficar bem. Está muito feliz”, comentou Simone.

E o adolescente comemorou dizendo: ‘Estudar é o foco’.

Por Andréa Fassina, da redação do Só Notícia Boa – Com informações do G1