Peças históricas são achadas enterradas no jardim do Museu do Ipiranga

2522
As peças históricas encontradas no Museu do Ipiranga serão averiguadas e divulgadas posteriormente. - Foto: Scientia Consultoria Científica
As peças históricas encontradas no Museu do Ipiranga serão averiguadas e divulgadas posteriormente. - Foto: Scientia Consultoria Científica

Foi durante uma escavação na reforma que acontece no Museu do Ipiranga, em São Paulo, que objetos raros e preciosos foram encontrados enterrados no jardim.

Por causa dos itens descobertos, o espaço agora se transformou em um sítio de monitoramento arqueológico. De acordo com a equipe foram encontrados fragmentos de ossos, porcelana e até itens de uso pessoal.

O primeiro item publicado no Instagram do Museu do Ipiranga foi uma dentadura da primeira metade do século 20. Ela pode ser útil para estudos em escolas de odontologia, sobre técnicas de implante.

Peças encontradas

Algumas peças são seculares e a administração do museu garante que todas serão divulgadas nas redes sociais do museu assim que forem identificadas, com data e outras informações.

Também foram encontrados fragmentos de pratos, xícaras e potes de porcelana. A consultoria científica do museu identificou que o conjunto data do fim do século 19 e início do 20.

Uma das peças parece ser o fundo de um prato raso, com o registro Société Céramique Maestrich, marca holandesa de 1859.

Também foi identificado um pedaço de prato produzido na Fábrica de Louças Santa Catharina (FSC), uma das primeiras do país.

Todas as peças encontradas podem ser conferidas no Instagram do Museu do Ipiranga, neste link.

O Museu do Ipiranga passa por uma longa reforma desde 2013. A expectativa é que as exposições retornem em 2022.

Moeda - Foto: Scientia Consultoria Científica
Moeda – Foto: Scientia Consultoria Científica
Cachimbo - Foto: Scientia Consultoria Científica
Cachimbo – Foto: Scientia Consultoria Científica
Louça encontrada - Foto: Scientia Consultoria Científica
Louça encontrada – Foto: Scientia Consultoria Científica

Por Monique de Carvalho, da redação do Só Notícia Boa. – Com informações de Jornal USP.