Mulher viaja mais de 1.300 km para reencontrar cão desaparecido

2067
Ruth Selena Melendez Ruiz e Charlie após se reencontrarem em Uberlândia — Foto: Reprodução/ TV Integração
Ruth Selena Melendez Ruiz e Charlie após se reencontrarem em Uberlândia — Foto: Reprodução/ TV Integração

A uruguaia Ruth Selena Melendez Ruiz fez uma viagem de 1.300 quilômetros, para reencontrar seu cão desaparecido. Ela foi do município de Alfredo Wagner, no interior de Santa Catarina, até Uberlândia, em Minas Gerais.

Ruth adotou o vira-lata caramelo, batizado de Charlie, em 2016, quando vivia em Uberlândia, mas o cachorro sumiu em 2020 e só foi achado agora. O encontro da tutora com pet foi uma emoção só.

Na época, Ruth chegou a oferecer R$ 1.200 para quem encontrasse o cachorro, mas não teve notícias. Mesmo assim, ela não desistiu e agora comemora.

Cão fugiu

Em 2018 ela teve que se mudar de cidade e deixou o cão com a filha, até se estabilizar e poder levá-lo para casa. Só que Charlie acabou fugindo e ficou perdido durante todo esse tempo.

Desde quando soube que Charlie havia fugido, Ruth buscou meios de encontrar o pet. A única notícia que teve na época, foi que o cão estava em uma casa, mas nada foi confirmado.

“Eu mandei o Caetano, meu filho, para negociar com as pessoas que supostamente estavam com o cachorro, mas ele não avançava nas negociações. Então, decidi eu mesma ir procurá-lo”, contou.

Busca por Charlie

E foi assim que Ruth acabou retornando para Uberlândia. A tutora ficou hospedada no apartamento de Francinete Silva, uma desconhecida que, comovida com a história, alugou um dos quartos para que a uruguaia pudesse ficar durante as buscas pelo animal.

“Eu me disponibilizei, saía com ela para ir aonde ela quisesse ir para ver se encontrava o Charlie. Eu conheço tudo em Uberlândia e ela, nada”, comentou Francinete.

O reencontro

Após 5 dias de busca, Ruth conseguiu localizar Charlie. Ele estava com uma família em uma casa das Chácaras Douradinho.

Devido ao tamanho e peso de Charlie, Ruth não consegui levá-lo de ônibus e teve que enfrentar 1.350 quilômetros de volta para casa pegando três caronas diferentes, em viagens compartilhadas e agendadas por aplicativos.

“Eu estou sentindo muita felicidade. Eu tinha medo de não encontrar meu cachorro, que ele tivesse morrido, mas isso não aconteceu. Agora estou indo com ele. Minha missão era essa. Valeu a pena. Estou bem feliz”, finalizou Ruth Selena.

Busca por Charlie. - Foto: Reprodução/ TV Integração
Busca por Charlie. – Foto: Reprodução/ TV Integração
Volta para casa. - Foto: Reprodução/ TV Integração
Volta para casa. – Foto: Reprodução/ TV Integração

Com informações de NSC Total.