Dahl: veja como fazer esse prato saboroso e vegano da cozinha indiana

859
Receita do Dahl, prato vegano comum na culinária da Índia - Foto: Santuário Vale da Rainha
Receita do Dahl, prato vegano comum na culinária da Índia - Foto: Santuário Vale da Rainha

Hoje, na coluna vegana do Só Notícia Boa, vamos aprender como se faz o Dahl, um prato típico da cozinha indiana muito saboroso e agridoce, feito com legumes.

“Cozinhar é sabor, já falamos, mas também é saber. Hoje conheceremos mais da culinária indiana, rica em especiarias e sabedoria, uma gastronomia que não ignora a medicina e usa a cura que o alimento propicia”, explica nossa colunista Patrícia Varela, do Santuário Vale da Rainha, em MG.

Na Índia antiga, principalmente, cada família tinha sua própria massala- um combinado de temperos que retrata o paladar da casa. E as receitas não eram dadas com quantidades, apenas ingredientes.

Tudo isso favorece a reflexão sobre o que é bom e gostoso para cada um de nós, com nossos tantos gostos divergentes. Mas também traz a criatividade, para nos aventurarmos na alquimia que se apresenta nas bocas dos fogões.

A receita desta semana

O Dahl é um prato bastante comum naquele país e tem variações com outras leguminosas.

O agridoce é um espaço a ser explorado e a dieta lactovegetariana, explorada ali, com queijo local deles – o paneer -, vem honrando aqui a “Mestra Vaca Divina” substituída por opções veganas.

Esse prato é nutritivo, colorido e apetitoso. Recomenda-se ser servido com arroz e com os tradicionais pães sem fermento indianos – os famosos chapatis.

Observemos que em pratos que levam muitos ingredientes, a quantidade superior deve estar sempre na base, aqui o grão de bico. Isso é importante para a predominância do sabor.

E é importante sempre favorecer toda receita com o primeiro ingrediente que devemos preparar nossas refeições e edificar nossa vida: o amor.

Ingredientes

  • 500 gramas de grão de bico
  • 2 cenouras médias
  • 250 gramas shimeji
  • 250 gramas tofu firme
  • 3 pimentões – 1 vermelho, 1 amarelo e 1 verde
  • 1/2 brócolis de cabeça
  • 3 tomates
  • 2 cebolas
  • 1/2 coco seco
  • 1/2 pimenta dedo de moça
  • 1 cheiro verde
  • Açafrão da Terra

Preparo

  • Deixar o grão de bico em demolho por pelo menos 24 horas – o que auxilia a digestão e também libera fitato – ácido fítico que as plantas usam para armazenamento de fósforo
  • Cozinhar o grão de bico por 30 minutos em água nova com as duas cenouras. Reserve.
  • Paralelo ao cozimento, gratinar o brócolis e shimeji com um fio de óleo vegetal, em vez de fervê-los – isso preserva textura e nutrientes. Reserve
  • Colocar os pimentões e cebolas cortados em tiras e o tofu em uma panela com um fio de óleo até cozinharem, sem ficarem com uma textura amolecida. Reserve
  • Abrir o coco seco e colocar metade dele no liquidificador com um pouco de água do cozimento do grão de bico e cinco colheres de sopa de grão de bico, sal a gosto e uma colher rasa de sopa de curry, além do pedaço da pimenta que combine com o paladar escolhido e as cenouras. Bater até que se torne um caldo homogêneo
  • Misturar o caldo com todos os demais ingredientes já reservados
  • Picar o cheiro verde e os tomates e acrescentá-los na receita
  • Servir quente e com carinho

Tempo de preparo: 40 minutos

Serve até 6 pessoas, dependendo do acompanhamento escolhido.

Bom apetite!

O Dhal pronto, visto do alto - Foto: Santuário Vale da Rainha
O Dhal pronto, visto do alto – Foto: Santuário Vale da Rainha
O Dhal pronto para servir - Foto: Santuário Vale da Rainha
O Dhal pronto para servir – Foto: Santuário Vale da Rainha