Rapaz supera cicatrizes de tumor no nariz e se torna mister DF

1508
Fotos: arquivo pessoal|Fotos: arquivo pessoal|
Fotos: arquivo pessoal|Fotos: arquivo pessoal|

Ecktor Lopes, de 26 anos, tem uma história incrível de superação e sucesso.

Hoje na foto de capa da página dele no Facebook está estampada a palavra “Persista” e é fácil entender o motivo.

Ecktor sofreu bullying quando era pequeno por causa de cicatrizes no rosto. Ele operou duas vezes o nariz e fez radioterapia por causa de um tumor raro – angiofibroma nasofaríngeo juvenil – que era do tamanho de uma bola de tênis, quando ele completou 9 anos.

Morador de Sobradinho, no Distrito Federal, a criança foi levada para fazer uma cirurgia em São Paulo, em 1999. A operação de 7 horas deixou várias cicatrizes no rosto.

Ele conta que não conseguia se olhar no espelho. “Ficava feliz pelo fim do problema, mas me perguntando como seria minha vida dali para frente, com o rosto daquele jeito e aquela cicatriz contornando todo meu nariz”, disse em entrevista ao G1.

Ecktor enfrentou bullying durante quase toda a infância e adolescência. Segundo ele, a baixa autoestima e as “brincadeiras” eram levadas a sério pelos familiares.

Em 2001 ele fez nova cirurgia, mas um ano depois o tumor voltou e Ecktor teve que fazer radioterapia.

Fotos: arquivo pessoal

A virada

O tratamento “agressivo” durou um mês, com sessões diárias. Com a cura, o jovem voltou para Brasília para tentar organizar os estudos e a vida pessoal.

Aos 15 anos, Ecktor foi convidado a fazer parte de uma agência de modelos e viu na oportunidade a chance de dar a volta por cima.

“Diante da minha transformação na adolescência, fui melhorando e a cicatriz foi ficando cada vez menos visível. No começo, não modelava porque gostava, mas pelo peso que carreguei durante a infância, dos meus momentos difíceis e para aumentar a minha autoestima”, conta.

Depois do convite, o modelo fez fotos, propagandas e comerciais. No ano passado, Ecktor concorreu ao concurso de beleza Mister Distrito Federal e conseguiu o primeiro lugar.

Foto: Ecktor Lopes/Arquivo Pessoal
Foto: Ecktor Lopes/Arquivo Pessoal

Gratidão

Um título surpreendente e inesquecível, como ele diz.

“Hoje, evito reclamar dos problemas. Vejo que a vida nos treina para sermos cada vez mais fortes. Se hoje tenho minhas conquistas foi graças a todas as vezes que levantei diante de todos os problemas. Sou eternamente grato a todos os anjos, médicos e enfermeiros, que me ajudaram. Devo minha vida a eles. Se não fossem os especialistas, talvez não estivesse aqui”, diz.

Com informações do G1