Cirurgia pioneira regenera olhos com catarata

587
Foto: arquivo/Thinkstock
Foto: arquivo/Thinkstock

Uma cirurgia pioneira conseguiu restaurar o olho de crianças vítimas de catarata na China. As incisões foram feitas com células-tronco.

Geralmente o tratamento de catarata é feito com implante de uma lente artificial, mas o novo procedimento ativou células-tronco no olho para desenvolver uma nova lente, como informou  a revista especializada Nature.

Especialistas descreveram o tratamento como um dos maiores avanços na medicina regenerativa.

Mais da metade dos casos de cegueira são causados por catarata, que acontece quando o cristalino -a lente natural existente no globo ocular – fica opaco.

O novo tratamento

A nova técnica desenvolvida por cientistas da Universidade Sun Yat-sen, na China, e da Universidade da Califórnia em San Diego, Estados Unidos, remove a catarata da lente interna do olho através de uma incisão minúscula e deixa a superfície exterior, chamada de cápsula da lente, intacta.

A estrutura é então forrada com as células-tronco epiteliais, que geralmente reparam os danos.

A lente de células-tronco fica atrás da pupila e focaliza a luz na retina.

Segundo os cientistas, o novo procedimento foi feito em 12 crianças depois de testes feitos em coelhos e macacos terem sido bem-sucedidos.

Em oito meses, as lentes de células-tronco já chegavam ao tamanho normal.

“Esta é a primeira vez que uma lente completa foi regenerada. As crianças passaram pela cirurgia na China e continuam muito bem, com visão normal”, disse Kang Zhang, um dos pesquisadores.

O procedimento também teve uma taxa de complicações muito menor.

Crianças e idosos

O procedimento foi testado em crianças pois suas células-tronco epiteliais da lente do olho são mais jovens e têm uma capacidade maior de regeneração do que as de idosos.

Mas a grande maioria dos casos de catarata acontece em idosos.

Zhang afirma que já começaram os testes em pacientes mais velhos e os primeiros resultados “parecem promissores”.

Para Robin Ali, do Instituto de Oftalmologia da Universidade College London, mesmo ainda estando na fase de testes, o trabalho dos cientistas chineses e americanos é “formidável”.

“Esta nova abordagem oferece uma perspectiva muito melhor de tratamento para a catarata pediátrica, porque resulta na regeneração de uma lente normal que cresce naturalmente”, afirmou.

Testes 

Mas, de acordo com o Kang Zhang, são necessários mais testes antes que esse tratamento se transforme no padrão para tratar crianças com catarata.

Hoje, cerca de 20 milhões de pessoas no mundo todo perderam a visão devido à catarata. A doença é comum mais entre idosos, mas afeta algumas crianças desde o nascimento.

Com informações da BBC