Brasileiro, filho de diarista, é aprovado na Universidade Yale

1861
Foto: arquivo pessoal|
Foto: arquivo pessoal|

Um adolescente de Embu das Artes, em São Paulo, filho de diarista e vendedor de produtos de limpeza, foi aprovado na Universidade Yale, nos Estados Unidos.

André Garcia, de 18 anos, estudou em escola pública até o nono ano, quando conseguiu uma bolsa para fazer o ensino médio em um colégio particular.

Depois que fez o Colégio Lourenço Castanho, em São Paulo, passou a sonhar em conseguir também uma chance fora do país.

A principal dificuldade para conquistar seu sonho era o domínio da língua inglesa. “Então estudei muito sozinho, mandei e-mail para editoras e algumas me enviaram livros didáticos”, disse André ao G1.

Todos os dias, ele levava 2 horas e meia para sair de Embu das Artes e chegar ao colégio, na zona sul de São Paulo. Mas afirma que o cansaço do deslocamento se justificava.

No colégio André fez pesquisa sobre como o aquecimento global poderia interferir na incidência da dengue em Embu das Artes, sua cidade.

“Com o apoio da minha professora de biologia, dei uma palestra em Embu sobre meu estudo. E fui para Yale falar a 500 pessoas sobre o assunto”, conta.

Sua visita a Yale fez parte do Programa Young Yale Global Scholars, realizado no meio de 2016 e ele pôde conhecer outros pesquisadores e explorar a universidade.

“Me apaixonei, porque além de tudo, incentivam as artes. Eu toco violino, aprendi sozinho, e canto na igreja. Gostei muito de ver que a universidade tem espaços para música, teatro e museus lá dentro. Se encaixa ao meu perfil”, diz.

E foi justamente em justamente em Yale que o brasileiro foi aprovado. Como o primeiro terá matérias básicas na universidade, André poderá escolher com calma a carreira que vai escolher.

“Estou me preparando há três anos e faço parte de uma família de baixa renda, que vive em uma comunidade de cidade pequena”, lembrou.

Foto: arquivo pessoal
Foto: arquivo pessoal

Com informações do G1