George Michael doava milhões para caridade, secretamente

3017
George Michael com o namorado Fadi Fawaz - Foto: reprodução / Twitter
George Michael com o namorado Fadi Fawaz - Foto: reprodução / Twitter

Não foram apenas os fãs no mundo inteiro que sentiram a morte do cantor George Michael, neste Natal. Instituições de caridade também sentiram. E muito.

Nesta segunda, 26, um dia após a passagem do astro pop inglês, elas agradeceram por anos de doações e serviços sociais que George Michael fazia secretamente, sem alarde.

Entre os grupos que ele apoiou estão o Terrence Higgins Trust, que ajuda pessoas portadoras do vírus da Aids, a Macmillan Cancer Support, que ajuda pacientes com câncer e a Childline, que oferece aconselhamento por telefone a jovens.

Músicas que ajudaram

A fundadora da Childline, Esther Rantzen, disse que Michael doou os royalties do hit “Jesus to a Child” (ouça abaixo) à instituição e fez diversas doações financeiras.

“Ao longo dos anos, ele nos deu milhões e estávamos planejando para o próximo ano, como parte das celebrações dos nossos 30 anos, criar, esperávamos, um grande show em sua homenagem – à sua arte, à sua maravilhosa musicalidade e também agradecê-lo pelas centenas de milhares de crianças que ele ajudou”, disse.

Ela conta que Michael pedia que ninguém de fora da instituição deveria saber “o quanto ele deu às crianças mais vulneráveis da nação”.

Jane Barron, da Terrence Higgins Trust, disse que Michael fez diversas doações, inclusive concedeu os royalties de “Don’t Let the Sun Go Down on Me”, dueto gravado com Elton John em 1991. (ouça abaixo)

Michael falou publicamente sobre a dor de perder um parceiro por Aids, no início da epidemia, mas manteve em segredo sua longa história de doações à instituição.

“Suas doações contribuíram com uma visão de um mundo onde pessoas com Aids vivem vidas saudáveis livres de preconceito e discriminação. Graças ao legado de George, estamos um passo em direção a este mundo e somos muito gratos por seu apoio e amizade ao longo dos anos”, disse Barron.

Sem-teto e fertilização

Horas após a morte de Michael, o apresentador do programa britânico “Pointless”, Richard Osman, disse, em uma publicação em seu perfil no Twitter, que George Michael doou secretamente 15 mil libras (cerca de R$ 60 mil) a uma mulher que pedia ajuda para realizar um tratamento de fertilização in vitro.

Na mesma rede social, uma pessoa afirmou ter sido voluntária com o astro em um abrigo para sem-teto.

Também foi reportado que Michael doou 25 mil libras (cerca de R$ 100 mil) a uma desconhecida em um café, após ouvi-la chorar por uma dívida.

https://youtu.be/ulhoKujT2G8

Com informações da Folha