Prevenção de AVC: remédio japonês é aprovado pela Anvisa

987
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Um novo medicamento japonês, que evita a coagulação do sangue e, com isso, previne condições como o AVC – Acidente Vascular Cerebral – foi aprovado pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – nesta terça-feira, 6.

A nova droga é produzida pela empresa Daiichi Sankyio. Foi aprovada em 2011 no Japão e em 2015 nos Estados Unidos.

Chamada de Lixiana (edoxabana), ela também previne trombose venosa e embolia pulmonar, disfunções que podem ser causadas por pequenos coágulos que bloqueiam a passagem do sangue.

A Edoxabana pertence à classe de novos anticoagulantes que começaram a ser pesquisados a partir dos anos 2000.

Eles se ligam a um composto que coagula o sangue (fator Xa), impedindo sua ação. São as chamadas terapias de ação direta.

Diferença 

Terapias da geração anterior, como a comum varfarina (usada há mais de 50 anos), têm ação indireta porque atuam sobre a vitamina K usada por esses compostos — ao invés de agirem diretamente no fator (como a Lixiana).

Com essa ação sobre a vitamina, essas terapias interagem com a alimentação, diminuindo sua eficácia — característica que não ocorre com as drogas atuais.

Com informações do G1