Brasileira que fez vaquinha viaja 6ª feira para a NASA

791
Amanda Rodrigues - Foto: Arquivo Pessoal
Amanda Rodrigues - Foto: Arquivo Pessoal

Deu certo o esforço da brasileira que fez vaquinha para conseguir fazer um curso na Nasa.

Amanda Rodrigues de Araújo Silva, de 17 anos, moradora de Mogi das Cruzes, São Paulo, embarca nesta sexta-feira, 20, para Houston, nos Estados Unidos, onde fica a agência espacial americana.

O sonho de Amanda é ser engenheira astronáutica.

Para custear a viagem e a estadia de duas semanas, ela arrecadou R$ 12 mil em uma vaquinha online.

Desde que conquistou o valor para a viagem, Amanda tem dedicado pelo menos três horas diárias para reforçar os estudos em inglês, robótica e astronomia.

Durante o curso, Amanda terá aulas teóricas de astronomia, astrofísica e robótica – sua paixão.

Na companhia dos astronautas da agência, ela poderá construir os foguetes e testá-los.

Mas a jovem enxerga o curso além de tudo isso: ela acredita que será um facilitador para ela ingressar em uma universidade americana e estudar engenharia aeroespacial.

Um curiosidade sobre o interesse pelo universo é que, diferentemente do que muita gente imagina sobre cientistas, para Amanda, Deus é o criador de tudo, inclusive do big bang “que deu origem ao mundo”.

“Ele é o grande cientista. Não há ciência sem ele”, disse ao G1.

História

Foi olhando para o universo que Amanda se apaixonou pela ciência.

Era bastante curiosa e isso a fez questionar a criação de tudo. “Eu queria a fundo saber de onde viemos, os motivos de estarmos aqui e para onde vamos”, enfatiza.

Tudo isso começou quando ela tinha apenas 9 anos e começou a buscar nos livros as respostas para tantos questionamentos.

A desenvoltura com o assunto chamou a atenção também de seus educadores, que passaram a pedir que ela ministrasse palestra aos demais alunos.

No ano passado, resolveu participar de um concurso da Nasa, em que escreveu um artigo científico sobre o planeta Saturno.

Com o estudo, foi premiada com menção honrosa pela agência espacial, em um evento no Rio de Janeiro.

Foi por meio de um grupo na internet que ela viu a publicação de um amigo de que a Nasa oferecia o curso para estudantes e começou a pesquisar mais a fundo.

“Eu fui tirar algumas dúvidas para ajudá-lo a divulgar, mas aí ele me questionou por que eu não iria, e eu disse que tinha a questão financeira. Ele disse que se eu conseguisse, daríamos um jeito nisso”, conta.

Ela gravou um vídeo contando um pouco da história, mostrou o certificado do concurso da Nasa que havia ganhado e foi aprovada para o curso gratuito.

“Eu sempre soube que um dia chegaria à Nasa. É o meu o sonho. Mas nunca pensei que fosse tão rápido assim, aos 17 anos”, enfatiza.

Com informações do G1