Cientistas conseguem tratar pacientes com Parkinson avançado

Foto: reproduçãoFoto: reprodução

Cientistas canadenses desenvolveram um novo tratamento para pacientes com doença de Parkinson em estágio avançado e com mobilidade reduzida com resultados positivos.

O estudo piloto de pesquisadores da Western University, em Ontário, usa implantes na coluna vertebral para melhorar a função motora. E teve êxito em vários pacientes.

Antes do estudo, eles mal conseguiam ficar de pé sozinhos sem cair, ou dependiam de cadeiras de rodas para a mobilidade.

Depois do implante na coluna vertebral, os pacientes agora conseguem andar sem assistência, pela primeira vez em anos.

Como

O implante usa estimulação elétrica para reconectar os sinais motores do cérebro com a medula espinhal.

Os pesquisadores conseguiram reforçar as vias neurais, mantendo os implantes ativados por 1 a 4 meses e mesmo depois que os implantes foram desligados, os pacientes continuaram a ter uma função motora  melhor.

O professor Mandar Jog, da Western University, diz que testemunhar o sucesso do procedimento tem sido inspirador.

“A maioria dos nossos pacientes tem a doença há 15 anos e não andou por vários anos”, disse Jog.

Nova pesquisa

Os pesquisadores estão recrutando mais 25 pacientes para participar de um estudo clínico maior sobre o sucesso do implante.

O estudo deverá ser concluído até abril de 2020.

Veja como funciona:

Com informações do GNN

Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

O conteúdo do SóNotíciaBoa é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.